Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Se a inês sabe disto

Vinho do Porto...o segredo da longevidade?

Skärmavbild-2015-10-20-kl.-15.53.40-600x400.jpg

calment.jpg

 

A francesa Jeanne Louise Calment , que morreu em 1997 com 122 anos, afirmou por diversas vezes que o segredo da sua longevidade era bem simples e resumia-se a um lema de vida bem simples: "se não podes fazer nada, também não te preocupes com isso". Fora isso, fumava 2 cigarros por dia (e fê-lo durante 100 anos), bebia Vinho do Porto sempre que lhe tinha vontade e nunca praticou exercício físico. Ah... também fazia esporadicamente esfoliações corporais com azeite. Deixou o vício do tabaco 3 anos antes de morrer. Não por questões de saúde. Mas porque a sua fraca visão já não lhe permitia levar o cigarro à boca sem queimar os lábios. E é isto!

Um brinde ao Natal

sanguinhal.jpg

Estamos novamente naquela altura do ano em que andamos de trás para a frente com uma enorme lista de nomes de familiares e amigos a quem queremos oferecer uma lembrança. Mas quase sempre esta azáfama vem acompanhada da dúvida sobre o que oferecer às pessoas que nos são queridas? A pressão para surpreender é grande mas há ideias que são sempre seguras. E se é verdade que há presentes que exigem um conhecimento profundo da pessoa a quem se destina – roupa, perfume, calçado – há outros que funcionam sempre. É o caso de chocolates, certos acessórios e, claro, vinhos. Para quem é apreciador, obviamente! A Companhia Agrícola do Sanguinhal propõe este ano um pack especial Quinta de São Francisco composto por um Quinta de São Francisco Colheita Tardia 2010, um Quinta de São Francisco Licoroso Doce (20 anos) e uma Quinta de São Francisco Aguardente Vínica Velha. Na minha opinião, perfeito para quem gosta de vinhos doces. Mas há também outras sugestões para quem preferir oferecer apenas um vinho. Existem três altamente recomendáveis por quem percebe do assunto: O Quinta de São Francisco, com 12 meses de estágio em madeira, o Quinta do Sanguinhal Reserva, com 18 meses de estágio em madeira e o Quinta das Cerejeiras Grande Reserva, com 24 meses de estágio em madeira, ambos vinhos de guarda produzidos apenas em anos excepcionais.

Outra grande notícia é que nem temos de sair de casa para adquirir estes presentes. Basta encomendá-los na loja online (www.vinhos-sanguinhal.pt) e – supresa! – também recebemos um presente: em compras superiores a 60 euros recebemos um voucher que nos dá direito a uma visita e prova no Enoturismo Quinta do Sanguinhal. Uma oportunidade única para conhecer ao vivo o local onde tudo acontece! Fica a sugestão.

Nada como um bom vinho tinto

Resveratrol.gif

is_141201_red_wine_grapes_resveratrol_800x600.jpg

 

 

Texto de Edmundo Gonçalves

edmundo.jpg

Um estudo conduzido pelo Instituto de Investigação Virginia Tech Carilion, nos Estados Unidos, demonstrou que o resveratrol preserva as fibras musculares à medida que o organismo envelhece, ajudando a preservar as ligações entre neurónios, denominadas sinapses, contra os efeitos negativos do processo de envelhecimento.

"Todos nós ficamos lentos à medida que envelhecemos", adianta Gregorio Valdez, professor assistente daquela instituição. Pois eu já tinha dado por isso e também sei que depois de uns valentes copos ficava um pouco mais lento e com problemas n’"A marcha, problemas de equilíbrio e a coordenação motora limitada (e que estas) contribuem para problemas de saúde, acidentes, falta de mobilidade e uma menor qualidade de vida. O tal de Gregório (que nome tão apropriado, estão a ver a imagem… gregório?) acredita que estejam perto de desvendar os mecanismos que fazem diminuir a degeneração dos circuitos neuronais causados pela idade, ou seja, prolongar a vida, ou no mínimo proporcionar um envelhecimento com melhor qualidade.

Deixemos de lado os pormenores do estudo, que mete, como quase sempre, uns animaizinhos brancos; O que é interessante é que a conclusão a que chegaram é que a ingestão do tal resveratrol exerce o mesmo efeito benéfico sobre as sinapses de junção neuromuscular (já vimos lá em cima o quer dizer este palavrão) que o exercício físico e uma dieta saudável e essa é a parte interessante.  Vejam só que a grande notícia para aqueles que como eu apreciam um belo tinto, é que o tal resveratrol, que oferece o mesmo benefício neuroprotetor que uma dieta de poucas calorias ou exercício físico, está presente precisamente no vinho tinto.

Andam sempre a perguntar-me porque parece que não envelheço, apesar dos meus quase 57. Confesso que nem eu sabia, mas agora está tudo explicado. Bendito resveratrol! E de repente fez-se luz sobre a frase que invariavelmente se diz sobre um excelente vinho: “Que grande pomada”. Ora lá está, pomada… medicamento.

Saúde!

 

Porque há brindes que merecemos!

DSC_0562 (2).JPG

 

Depois de uma pausa nas lides bloguísticas, para que as baterias saíssem verdadeiramente recarregadas das férias, eis-me de volta ao blog! Os dias intermináveis de descanso chegaram ao fim, mas o verão ainda está longe de acabar, por isso, há que arrebitar e acreditar que podemos celebrá-lo até ao último dia! Com a devida pompa e a circunstância! Porque há sempre um pôr-do-sol para contemplar ou um jantar com amigos para marcar! E que melhor dica para assinalar este meu regresso senão aquela que nos permite brindar à vida?

Sou apreciadora de bons vinhos e, salvo ocasiões excepcionais, não fujo à tradição de optar por um branco ou um rosé no verão. Há dias tive o privilégio de saborear este pack de vinhos Fiuza, que felizmente me lembrei de fotografar antes da degustação. Provei, saboreei e adorei! São vinhos produzidos a partir de castas típicas francesas e portuguesas, pela Fiuza & Bright, com tradição secular na viticultura. Apesar de não ser grande entendida em pormenores técnicos sobre o mundo vitivinícola, deixo-vos com a descrição detalhada de cada um, que também podem consultar no site oficial aqui.

 

Fiuza Sauvignon Blanc: é um vinho de cor citrina e notas florais com aromas tropicais. Paladar com excelente estrutura e aromas de maracujá, uma acidez limpa e um final de boca agradável. Um excelente representante desta casta aromática. 

Fiuza Chardonnay: De cor amarela dourada, apresenta aroma de frutos tropicais com um toque leve a baunilha. No paladar é complexo, aveludado com um sabor floral a mel, final longo e cheio.

Fiuza Rosé: Com um aroma sedutor com notas florais a violeta combinado com um toque a morango, proporciona um paladar refrescante com fragrâncias a frutos silvestres. Final de boca elegante e extremamente fresco.

sauvignon black.png

 

Untitled design (1).png

rose.png

 

O vinho português de Shakespeare

 

Quinta_Murta_05.jpg

 

"O bom vinho é um camarada bondoso e de confiança, quando tomado com sabedoria". Esta citação, proferida por William Shakespeare, é reveladora da paixão que o autor nutria por esta bebida e que, não raras vezes, denunciava em passagens de peças que escreveu e interpretou. Numa delas, "Henry VI", referiu-se ao vinho português de Bucelas como "Charneco", nome dado na altura por ser produzido na Charneca, uma das regiões produtivas desta marca. Shakespeare morreu há precisamente 400 anos, no dia 23 de Abril de 1616.

 

Para mais informações podem consultar o site Quinta da Murta.

Patrícia Teixeira

Edmundo Gonçalves

Want - Loja Online de Vestuário