Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Se a inês sabe disto

Um top que nos despe quando usamos o Google!

 

device001.jpg

Numa chamada de alerta para a frequência com que nos expomos cada vez mais ao mundo digital, em particular às informações que a toda a hora enviamos para plataformas como a Google, a artista Xuedi Chen, em colaboração com o brasileiro Pedro Oliveira, conceberam o top X.pose (no final deste post pode ver o vídeo descritivo do funcionamento desta tecnologia). Esta peça de vestuário foi criada a partir de um algoritmo, está conectada ao smartphone, e funciona como uma espécie de alarme. Ao abrirmos uma aplicação para saber o estado do tempo ou se fizermos uma simples pesquisa sobre determinado tema, estamos a divulgar informações tão pessoais como a nossa localização geográfica, por exemplo. Ao usar este top, e convenhamos que não deve ser nada prático, o sinal de alerta é dado de forma muito original. O top vai ficando transparente, em tempo real, à medida que utilizamos as ferramentas do mundo digital. Tratando-se de uma peça futurista, e tendo em conta a crescente dependência e consequente vulnerabilidade de quem passa a vida ligado à internet, é bem possível que o X.pose venha a ser comercializado no futuro. Para já, é importante encará-lo como isso mesmo, um alerta para o abuso excessivo da incursão no mundo digital. Bom domingo a todos!

detail001.jpg

production002.jpg

schem002.jpg

studio001.jpg

schem001.jpg

schem002 (1).jpg

 

 

 

 

 

Informação inútil

Lembra-se de olhar com ar trocista para aquelas turistas inglesas ou americanas, quase sempre, que ainda vão pontuando com a sua sandalinha todo-o-terreno, adornada com um soquete alvo como a neve e dar por si a sorrir com ar trocista? Pois esqueça todo o seu preconceito contra e saiba que as raínhas do tal street style, que já haviam trazido em 2017 para a rua a moda da meia pela canela conjugada com sandália, voltam a atacar este ano.

E desde as sapatilhas às sandálias, dos stilettos às botas, elas estão de volta, desta vez com modelos ainda mais ousados que vão desde a aplicação de cristais a bordados florais e a estampas divertidas.

Será que não estará na altura de arriscar também e deixar de lado o preconceito? Afinal há peúgas e peúgas, como pode comprovar pela foto abaixo, de uma das Kardashians (se não souber quem são não perde nada, mas assim numa pincelada, fazem parte duma família americana que não produz a ponta dum corno, que tem um reality show num canal de tv que lhes dá visibilidade e milhões) em Cannes, na passadeira vermelha, ou pela rapariguinha da minha idade que se lhe segue, que parece estar ali para as curvas (com passagens várias por oficinas de recauchutagem é certo, ao contrário cá do je! ). Tem ainda mais alguns modelos giros, mas convenhamos que um pouco caros para a quantidade de matéria-prima. Já sabe, num chinês qualquer perto de si, ou numa feira da terra, há com a mesma qualidade e muito mais barato, sem o perigo de a deixar ficar descalça.

Ah! para o caso de não ter estado atenta, não foram referidas as meias de algodão com as icónicas raquetes de ténis. Já percebeu que essas estão proibidas, até com sapatilhas! Fique então com as imagens e se gostar, ouse.

 

 

A atriz combinou um par de meias transparentes e delicadas na cor borgonha com sapatos pontiagudos de salto alto. Meias coloridas dão um toque especial de uma forma muito subtil

 

23€ (pronto, colar aquelas bolinhas dá trabalho...)

High Heel Jungle (Pastel Pearl Sock) P.V.P. 23€

6,49€ (não vale a pena perder tempo a ir ao chinês)

ASOS (Glitter Sock with Flower Embellishment) P.V.P. 6,49€

 

65,04€ (fuja! procure a loja chinesa mais próxima)

Rachel Comey (Hynde Tulle Socks in Pink) P.V.P. 65,04€

 

8€ ( nem cara, nem barata, mas na feira...)

Nasty Gal (You've Blossomed Embroidered Socks) P.V.P. 8€

 

5,17€ (o mesmo que o modelo anterior, corra à feira!)

Berkshire (Plus Rose Floral Sheer Ankle Socks) P.V.P. 5,17€

 

Imaginação e sei lá mais o quê

Eu seja ceguinho se às vezes não fico doido com certas inovações em determinadas áreas. Algumas vêm a comprovar-se úteis, como há milhentos exemplos, outras nem por isso, mas não deixam os designers de a todo o momento fazer o seu trabalho: Inventar novos conceitos e novos produtos para sacarem o nosso dinheirinho. E também para nos tornar mais bonita/os e confortáveis e satisfeita/os e melhorarem a nossa qualidade de vida, admito.

Agora aparecem por aí uns ténis... meia. Não, não é meio ténis, é uma sapatilha (vamos lá falar português) que trás incorporada uma meia, ou talvez seja uma meia que tem uma sola de borracha, ou PVC, ou poliuretano, ou elastano, ou outro material que veio para nos fazer andar como se flutuássemos. Se não for, é uma desilusão, confesso!

Chama-se esta coisa de street style, seja lá o que isso for e poderíamos pensar que era trabalho dos chineses, mas não! Bom, provavelmente será tudo made in China, mas marcas como a Fendi, a Valentino, a MiuMiu, etc. apostam em proporcionar às mulheres mais um objecto de "vaidade".

Se não acreditam, mirem lá as propostas e digam se não são, pelo menos, originais:

 

 

Fico com uma pequena dúvida, a questão do "cheirinho", como se resolverá? Bom, aposto que a alminha que se lembrou disto, há-de ter inventado algo que vem com o conjunto (pago à parte, claro está) e que servirá para mandar para bem longe algum chulézito inconveniente.

Apesar deste provável inconveniente olfactivo, não posso negar que os modelos até são agradáveis à vista, apesar de suspeitar que não sejam lá muito amigos da carteira. Mas as minhas caras amigas (e amigos que queiram porventura fazer uma surpresa às vossas caras-metade), há sempre uma loja chinesa on-line que vos resolve o problema (há que eu sei, já vi, provavelmente com a mesma qualidade e por 5% do preço). É que não é por nada, mas parece-me que isto será moda muito passageira, portanto...

Caminhar por trilhos sinuosos

Hoje vou entrar por um caminho onde muito provavelmente me irei espalhar ao comprido, o que soe dizer-se esbardalhar-me todo, mas olha, mesmo sem rede, cá vai o meu modesto contributo para a felicidade de algumas leitoras ( e eventualmente dos seus companheiros ).

Qual é o homem que não aprecia uma mulher vestindo alguma peça de cabedal ou PVC ( vinyl vulgarmente, ou pele sintética)? Eu próprio adquiri, ao longo dos anos, algumas peças para a minha mulher e confesso, ela sabe, que me dá prazer e liberta algumas substâncias químicas que... fiquemo-nos por aqui!

Li e vi por aí nas revistas de moda que me vão ocasionalmente passando pela mão, que a cor desta estação (Primavera/Verão) é o roxo (bom, espero não ter lido nada que já tivesse passado à história...), portanto meninas e senhoras, toca a abusar! Se a cor proposta puder ser em vestuário de couro/latex/PVC tanto melhor, junta-se o útil ao agradável. Ainda que o latex seja muito pouco em conta para a maioria das carteiras, ter uma peça para ocasiões especiais será sempre uma mais-valia...

-Ah, mas isso é roupa que não pode ser usado no dia-a-dia, é demasiado exposto para levar para o trabalho, dirão algumas de vocês.

Posso até concordar, com alguns modelitos mais atrevidos, mas que diabo, um casaco comprido, uma saia pelo joelho, um vestido com um corte semelhante aos trezentos e vinte e sete que tem no roupeiro, não fará com que nenhum colega tropece no tapete e bata com os queixos na pontinha da sua secretária (o que até lhe dará algum gozo, confesse...).

No intenso trabalho de pesquisa que fiz para este post (mais ou menos dez minutos nalguns sites de moda e chinocas de venda on-line), encontrei até algumas peças que podem ser usadas no dia-a-dia (há-as em roxo, mas infelizmente não consegui imagens), sem que alguém (na vossa imaginação apenas, podem crer) vos chame seja o que for. E também, convenhamos, quem não gosta que lhe apreciem a silhueta?

Vejam lá esta calça (em PVC), se não é uma peça que poderá ser usada sem qualquer constrangimento:

calça vinyl.jpg

Como nem todas as caras leitoras apreciam ou usam calças, nada como esta saia, para um confortável dia de trabalho, lazer, ou compras, o que muito bem lhes apetecer, que cada um sabe da sua vida e nós nada temos a ver com isso.

saia1.png

E se por acaso ainda vierem algumas chuvadas, sim, porque isto está mudado já não é como antigamente que até se dizia que em Abril, águas mil e que Abril chuvoso, Maio ventoso e Junho amoroso, fazem um ano formoso, mas pode sempre dar para o ano se portar bem, terá sempre necessidade de algo que a resguarde da chuva e do vento, como estas proposta de casacos em couro e PVC:

casaco01.png

casaco02.png

 

casaco4.jpg

Claro que lá mais para Junho, com os dias a crescer e provavelmente sem alteração da hora legal, as tardes convidam a uma saída informal, a uma imperial ou um gin numa esplanada à beira-rio ou à beira-mar, prelúdio para um jantar com uma companhia agradável. Eu cá sou suspeito, mas talvez aqui possam ousar um pouco e apostar num vestido que vos realce os pontos fortes e que em simultâneo vos deixe confortáveis e ao mesmo tempo suscitem uma maior atenção à vossa companhia. Este modelo poderá ser a chave para uma noite prometedora, quem sabe...

vestido latex 02.png

E agora que já me meti por caminhos que claramente não são a minha praia, recomendo-vos, para não ficarem agastadas com a falta de qualidade das propostas, que visitem a página facebook do Novo Trapo, que tem ali um link do lado direito e que tem lá propostas muito mais interessantes e escolhidas com todo o profissionalismo para vos fazerem sentir-se umas princesas.

E já agora, desculpem qualquer coisinha, está bem?

 

 

A eterna sedução de uma jóia

2joias.jpg

Marilyn Monroe bem dizia que "os diamantes são os melhores amigos de uma mulher". Exageros à parte, é bem verdade que são poucas as mulheres que resistem ao encanto de uma jóia. E porque o Natal não tarda está a bater-nos à porta, vamos aqui deixando algumas sugestões de prendas para todos os bolsos. Hoje venho falar-vos da colecção Liens Seduction, a nova linha da coleção Liens, uma das mais emblemáticas da Maison Chaumet, que acabou de chegar a Portugal. São 16 peças em ouro rosa e ouro branco, com delicadas incrustações de diamantes, que trazem à colecção uma nova faceta de sentimentos: a leveza de um amor inocente, a despreocupação de um romance adolescente, o prazer da sedução caprichosa. A exclusiva colecção de anéis, pulseiras, brincos e pendentes inaugura um novo capítulo na história da marca francesa fundada em 1780 e acaba de chegar às montras Machado Joalheiro.

“Intensa como a paixão, e ainda assim livre como o amor”. É nestas palavras que a marca, que desenhou as joias com que Napoleão Bonaparte declarou o seu amor à imperatriz Josefina, começa por descrever a nova colecção Liens Seduction. Tudo começou no número 12 da Place Vendome, no coração de Paris, onde os criativos da marca parisiense desenharam a aquarela “um laço de diamantes que se desenrola leve e lentamente para abraçar caprichosamente os dedos e o coração”. Uma evocação de um mundo despreocupado, que recorda a primeira vez que corámos com um elogio. Uma colecção desenhada sobre o signo da sedução inconsequente e livre, mas que celebra também as amizades duradouras e o amor inabalável.

"Amar, oferecer, partilhar”. A força do símbolo e a delicadeza do gesto sempre estiveram representados nos laços da coleção Liens, onde cada peça é um bijou de sentiment, uma companhia íntima e fiel. “Uma expressão universal do amor, um amuleto que nos vincula ao mundo e aos outros”, que é reinventada na colecção Seduction para nos transportar para a cidade da luz e da criação. Cada anel é um “fio de ouro que liga o passado, o presente e o futuro”, que nos faz imaginar numa varanda do Quartier Latin, largando um punhado de balões que rumam ao céu, numa promessa de liberdade e felicidade.
Esta novidade foi o pretexto da Maison para uma campanha audaz que desvenda pequenos testemunhos no palco inspirador de Paris, a cidade do amor e da criação. Filmes onde pode ver um casal que abraça uma promessa de amor verdadeiro, uma mulher que se torna mãe e cumpre um ritual de ternura, passando um testemunho para a sua filha, símbolos de amizades eternas e promessas de alegria e liberdade inspiradas pela Place Vendôme. Desvende esta história, que estará em exposição nas lojas Machado Joalheiro – Porto e Lisboa, e deixe que a sedução guie o seu destino.