Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

Pelos cornos

Deputados chumbam projeto do PAN para abolir touradas

 

Sou aficionado.

Não sou contudo fundamentalista.

Aprecio corridas de toiros, garraiadas, largadas, de uma forma geral tudo o que se prende com a festa brava, onde pontifica em lugar de destaque a forcadagem.

Entendo e respeito quem não aprecie e até quem seja frontalmente contra.

Não justificarei nunca o meu gosto atacando quem pensa de forma diferente da minha.

Não responderei àqueles que me acusam de bárbaro e conivente com maus tratos a animais na mesma moeda, vivemos num país livre e cada um tem o direito de defender o que achar mais justo. Claro que me incomoda a forma e o modo como eu e os que como eu gostam de corridas de toiros somos tratados por quem está contra, mas as atitudes ficam com quem as toma e pratica.

Somos acusados, os que são aficionados e os que apenas gostam da festa, porque gostamos duma actividade anti qualquer coisa e quaisquer argumentos que utilizemos esbarram sempre na barbárie. É verdade que não vivemos na idade média, os valores são obviamente outros, mas que diabo, acham os anti que quem gosta não se preocupa?

Dizem-me que há estudos que dizem que o facto de as corridas de toiros serem transmitidas na televisão, pode causar problemas psicológicos às crianças que as vêem. Não contesto, contudo, à hora a que são transmitidas as corridas de toiros, não deveriam os pais já ter mandado para a cama as criancinhas? Não, não esperem pelo argumento dos filmes e jogos violentos para contrapôr, apenas coloco aos pais a questão de regras elementares de saúde, que aprendi em pequeno: "Deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer", de modo que se esta máxima for cumprida, os meninos estão dispensados das touradas e dos filmes de tiros e bombas. Não estão dispensados das guerras, do genocídio, dos refugiados e das mortes estúpidas de crianças como elas, porque isso passa nos telejornais e aí eles ainda estão à mesa. Olha, outra regra interessante, jantar sem televisão!

Não quero comprar qualquer guerra com ninguém, mas deixem-me lá regalar-me com aquilo que gosto e ir cumprindo uma tradição secular.

 

 

Nota: Entretanto uma proposta de lei apresentada no parlamento pelo PAN (partido pessoas e animais) no sentido de proibir as corridas de toiros, foi regeitada pela maioria dos deputados.