Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

Festival do Ouriço-do-Mar está de regresso à Ericeira

123.jpg

E já vamos para a 4ª edição. Os cozinheiros sempre o desejaram. Os conhecedores do mar sempre o procuraram. Os locais que têm a sorte de tê-lo como produto local sempre o respeitaram. E quem o provou raras vezes não se rendeu ao sabor intenso e único de um ouriço-do-mar. Por tudo isto e porque as edições anteriores deste evento foram um sucesso, a Ericeira volta a receber mais um Festival Internacional do Ouriço-do-Mar da Ericeira, entre 23 de março e 08 de abril de 2018.

Como em todos os anos, esta será mais uma oportunidade rara para marcar um primeiro encontro com uma das iguarias marítimas mais desejadas do momento ou aprofundar uma relação já existente. Será possível ver de perto a forma como é cultivado, produzido e comercializado através de visitas e palestras com oradores especialistas – ou confirmar o compromisso com um produto que provavelmente vai conquistar-nos para sempre. 

Ourico-do-mar3.jpg

Logo no dia 23 de manhã, destaque para as jornadas técnicas, com a presença de investigadores nacionais e internacionais, um show cooking, nos dias 24 e 25 de março à tarde, no Mercado Municipal da Ericeira com cozinheiros conceituados, como Vasco Lello, Rodrigo Castelo, Bertílio Gomes, Marco Martini, José Pinheiro, entre outros e uma mostra gastronómica com a possibilidade de experimentar as sugestões dos 22 restaurantes aderentes durante todos os dias do festival.

O projeto Go Foodies participará com a iniciativa Vamos à Maré (idas na maré vazia à praia de Ribeira de Ilhas acompanhadas pelo cientista Ricardo Melo para observação, identificação e apanha de ouriços-do-mar e algas).

Ourico-do-mar1.jpg

Ourico-do-mar2.JPG

Desde a sua primeira edição, em 2015, que o Festival Internacional do Ouriço-do-Mar da Ericeira pretende valorizar um produto muito especial que, cada vez mais, contribui para a chamada economia do mar ao estar relacionado com temas tão actuais e importantes como preservação de recursos, biotecnologia e biodiversidade. Mas, acima de tudo, a missão do festival é divulgar uma iguaria que, apesar de já estar no nosso coração, queremos sempre conhecer melhor. Não faltem!