Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Se a inês sabe disto

Expliquem-me a vantagem do Dia das Mentiras

140515_KIDS_Lying.png.CROP.original-original.png

 

Eu juro que não ando revoltada com a vida! E ainda pensei em falar neste post sobre o coelhinho da Páscoa. Não que o coitado do animal e a respectiva tradição associada me digam grande coisa, mas pronto! Agora...  sinceramente... uma pessoa ligar a televisão pela fresquinha para ver e ouvir as notícias do dia e desatar a levar com o Inferno do costume nesta data é dose! Admitam! É o Dia das Mentiras e não vejo uma alminha a manifestar-se contra isso. Pior, não bastasse a maioria dos nossos amigos e familiares acharem um piadão pregarem-nos uma mentira, que por vezes transcende os limites do aceitável, ainda temos de levar com a Comunicação Social e as mais diversas e credíveis multi-nacionais a fazer exactamente o mesmo. E depois uma pessoa acorda, senta-se no sofá porque só tem aquele bocadinho para actualizar-se a respeito do que se passa no Mundo e grama com um rol de notícias sobre guerras, desentendimentos políticos, casamentos secretos entre celebridades ou grandes empresas que acabaram de lançar um gadget tão incrível que achamos que vai ser quase impossível sobreviver sem ele. Até aqui tudo bem! Não fosse o desalento de ter de duvidar de tudo o que nos estão a impingir na caixinha mágica, o que se torna , pelo menos para mim, extremamente cansativo. E pronto, temos duas míseras opções enquanto ali estamos a assistir às novidades do dia: ou colocamos tudo em causa e ficamos danados porque mais tarde vamos descobrir que afinal o tal gadget pelo qual estamos apaixonados desde manhã não existe e, com "sorte", só irá existir quando nos mudarmos todos para Marte, ou acreditamos em tudo e sujeitamo-nos a fazer figura de parvos, horas depois, no almoço familiar da Páscoa. Parece que já estou a ver algum de nós anunciar a grande "bomba" de que a Google foi ontem vendida aos chineses e jurar a pés juntos que isto é verdade porque deu na TVI. E depois é esperar pelas mais variadas reacções. Ou todos acreditam e a coisa rende ali umas boas horas (desperdiçadas obviamente), a discutir sobre as vantagens e desvantagens deste mega-negócio ...até descobrirem mais tarde que é tudo mentira (mas se Deus quiser a essa hora já estaremos longe do evento familiar), ou fazemos simplesmente figura de parvos por sermos dotados de uma inocência quase enternecedora por acreditar nesse tipo de palermices.

Mas vamos lá ver uma coisa...que os amigos e familiares achem piada a pregar uma ou outra peta inofensiva, daquelas que não acrescentam nem retiram um bocado de carne a ninguém eu ainda aceito (mal, mas aceito). Agora que o Mundo se una neste dia para divulgar notícias com alguma relevância que são depois espalhadas sem dó nem piedade por outros orgãos de Comunicação Social, nas redes sociais e afins...epá, isso é que eu já não compreendo! Onde é que está a piada de fazer-nos perder tempo a descobrir qual foi a mentira do dia quando temos tanta, mas tanta coisa mais interessante para fazer como dormir, por exemplo? Bem sei que existe uma história secular, que até tem contornos engraçados, para a origem do Dia das Mentiras. Mas eu não quero saber disso para nada. Se vierem dizer-me hoje que estou mais magra, poupem-me ao cansaço de ter de responder: "Mas estás a ser irónica? Tás a gozar????? Olha que por acaso até estou. Se não achas é porque não andas a ver bem ou não tens reparado em mim". 

Pessoal que vai estar comigo neste dia e que já tem uma mentirinha guardada na manga para o momento-chave...é bem provável que eu não acredite em nada do que vão dizer-me. Se é algo importante digam amanhã, quando esta estupidez já tiver terminado. Ahhhhhh, antes que me esqueça e isto são duas grandes verdades...Desejo-vos uma óptima Páscoa e um grande beijinho de parabéns à minha afilhada Sara que hoje faz 31 anos. 

 

2 comentários

Comentar post