Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

A borla do Costa

Costa.jfif

 

O governo apresentou uma medida que visa isentar em 50% no desconto para o IRS, aqueles que se ausentaram do país por "proposta" de Passos Coelho, que se bem se lembram, convidou os portugueses, concretamente os jovens quadros, a emigrarem. Ora para aqueles que entre 2011 e 2015 tenham vivido fora de Portugal, o governo acena-lhes com um desconto no IRS, como disse no início, de metade, caso queiram regressar nos próximos dois anos.

A medida, assim numa primeira apreciação parece positiva. Sendo o objectivo fazer regressar gente jovem com formação superior, seria de aplaudir. 

Há no entanto algumas questões que gostava de colocar e que me parecem dever ser esclarecidas:

1- Durante quanto tempo vigorará esta isenção;

2- Porquê apenas para quem saiu entre 2011 e 2015 e não por exemplo desde 2008, o início da crise?

3- Garante o governo empregos a quem queira regressar e também impoprtante empregos com estabilidade?

Estas são questões importantes não apenas para quem queira regressar, mas para quem não quis sair. Não podemos esquecer que apesar do êxodo de quadros, muitos houve que não quiseram deixar o país, aguentando o barco. E a esses, o que oferece o estado, penaliza-os com a taxa completa de IRS? E aos que estão fora e que queiram regressar, oferecerá o estado (e as empresas que os irão absorver) os mesmos ordenados que auferem no exterior, que sabemos ser bastante superiores ao que se paga por cá?

Em resumo, esta poderia ser uma bela medida, se não vivêssemos num país de baixos salários e onde a mão-de-obra qualificada, com formação superior ou não, não se visse obrigada a sair para ver recompensado o seu valor.

Arranjem lá o país com ordenados decentes, paguem às pessoas valores que não as condenem a uma vida de endividamento constante (a casa, o carro, a faculdade dos filhos, os electrodomésticos, as férias, e coisas básicas como a roupa que vestem e a comida) e verão que não é preciso descontos nos impostos para que as pessoas regressem e as outras não saiam. É uma dica...