Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SE A INÊS SABE DISTO!

SE A INÊS SABE DISTO!

28 de Fevereiro, 2018

Tomar distingue amanhã personalidades e instituições tomarenses

Patrícia Teixeira

joao queiroz.jpg

Legenda: Prof Dr. João Queiroz e Melo

O Município de Tomar vai homenagear personalidades e instituições tomarenses, no âmbito da celebração do Dia da Cidade, na próxima quinta-feira, 1 de março.  O cirurgião cardiotorácico João Queiroz e Melo, responsável pelo primeiro transplante de um coração em Portugal, em 1986, e o encenador João Mota são duas das personalidades que irão ser distinguidas com a Medalha de Honra neste dia. 

Além dos tomarenses João Mota e João Queiroz e Melo, serão igualmente distinguidos o Estabelecimento Prisional Militar de Tomar e, a titulo póstumo, a jornalista da TSF Rádio Notícias, Sofia Morais. Esta homenagem decorre no Dia da Cidade de Tomar e feriado municipal, 1 de março, data em que se assinalam os 858 anos da fundação do Castelo Templário por D. Gualdim Pais.

Os escritores Nuno Garcia Lopes e Pedro Silva, a Casa do Concelho de Tomar e o autarca Filipe Antunes (a título póstumo) receberão a Medalha Municipal de Mérito. Bruno Graça e Carlos Carvalheiro serão agraciados com a Medalha de Valor e Altruísmo, pelos seus percursos de dirigentes associativos. A Medalha de Valor Desportivo será entregue a Manuel Pina (halterofilismo), a Vítor Jesus e Pedro Dias da Silva (automobilismo).

As cerimónias oficiais têm início às 10h00, na Praça da República, com o hastear da bandeira e homenagem ao fundador da cidade de Tomar, Gualdim Pais. Segue-se a sessão solene da Assembleia Municipal, no Cine-Teatro Paraíso, a partir das 10h45, onde serão homenageadas as pessoas e instituições tomarenses.

 

27 de Fevereiro, 2018

Vinhos em cena no Tivoli

Patrícia Teixeira

vinhos 2.jpg

 

O nome encerra o conceito. Ou melhor: abre a cortina. Do palco. Porque é num dos teatros mais icónicos da cidade de Lisboa que o vinho veste o papel de actor principal. Nos dias 23, 24 e 25 de Março o Teatro Tivoli BBVA convida todos os profissionais ligados ao mundo vínico, amantes de bom vinho ou apenas curiosos a conhecerem melhor 45 produtores nacionais e internacionais, provarem os vinhos por eles escolhidos, assim como outras iguarias (ostras, foie gras, presunto, compotas) que revelar-se-ão a companhia perfeita para este evento. 

Mais do que dar a conhecer vinhos nacionais de excelente qualidade, o Teatro Tivoli abre a cortina do palco bem como outras áreas a que não costumamos ter acesso quando assistimos a um espectáculo. De copo na mão, vai ser possível participar em provas conduzidas e ver e ouvir no palco os Em Cena Com. Serão momentos de partilha de conhecimento e experiência com quem tem algo interessante a dizer sobre a temática do vinho. O evento apresenta ainda o 1º Concurso Nacional de Aguardentes Velhas e Brandies.

O vinho volta assim a ser protagonista de uma iniciativa que o toma como o objecto cultural que é e sempre foi. A edição de 2018 – a segunda – do Vinhos em Cena é mais ambiciosa procurando proporcionar uma experiência mais completa no backstage dos vinhos e, claro, do teatro.

Se quiserem conhecer mais detalhes sobre o evento consultem o Programa Vinhos em Cena no site: https://www.teatrotivolibbva.pt/pt/event/156/vinhos-em-cena

 

 

 

26 de Fevereiro, 2018

Ultra-violeta

Edmundo Gonçalves

Eu bem vos disse aqui que o cor do ano era o roxo (ou violeta, como desejarem), que tinha apanhado a dica em qualquer lado.

Pois apesar de nada ter a ver com moda, confirmo que a Pantone®, uma empresa que faz... pantones, se é que me faço entender, escolheu efectivamente para 2018 o n.º 18-3838 como a cor do ano 2018. Bom, tudo tem a ver com moda e até o uso dos mais variados pantones é nem mais, nem menos que... moda.

Se querem saber, é mais ou menos isto:

Imagem relacionada

 

Um pouco à boleia desta proposta da Pantone® (o que eu aprendo aqui, até sei como se coloca um érre dentro de uma bolinha...), e como a malta agora, dizem, ganha balúrdios, sugiro-vos que desopilem em busca dos violetas que vos farão estar in, e servirão para lavar as vistas, neste ano.

E podem começar por dar uma saltada à Holanda e apreciar os campos de tulipas que os há a perder de vista, dos mais diversos matizes,como estas, por exemplo:

Imagem relacionada

Esta segunda opção vai ficar-lhe um pouco mais carota, já que fica nos Sates, no Oregon. Claro que pode ter sempre animação extra, tipo um tiroteio numa escola, ou assim...

Resultado de imagem para campos de tulipas roxas

 

Uma fugida que também pode ficar em conta é visitar a Provença, França, preferencialmente durante o mês de Julho e babar-se com campos de lavanda como este que se segue. Diga lá se não lhe apetece rebolar por cima de toda aquela imensidão de violeta...

 

Se a sua carteira ficou ainda recheada depois do Natal e passagem de ano e do longo mês de Janeiro, que tal passar longas horas num avião e visitar o país do sol nascente? Ali, pode apreciar, no Hitachi seaside park, na cidade de Hitachinaka (procurem no Google que é fácil), ou o Takinoue Park, coisas tão perfeitas como esta:

Imagem relacionada

Nisto os japas são barras, já se viu...

 

Mas já que está por perto, pode, na vinda, dar uma saltada a Singapura. Pois fique sabendo que não há apenas gafanhotos fritos para acompanhar a cerveja, pode apreciar isto e esquecer que não há tremoços...

000.jpg

Aqui, nos Jardins da Baía, quase que mergulha no filme Avatar, tal a profusão de azuis e violetas.

 

É um salto de gigante, mas na vinda pode passar pelo Irão e visitar a Mesquita Nasir Ol Molk. Vai concordar comigo que está deliciado com esta profusão de cores. Deixe a religião de lado, que é apenas um viajante à procura do belo e deleite-se com as cores que o reflexo do sol lhe proporciona. Confira, pasme, admire...

 

 

 

Para completar o périplo, uma saltada à Escócia e deixar-se rebolar como uma criança por estas encostas cobertas de flores bravias será o quase final perfeito:

 

Não poderá regressar a casa sem dar um saltinho à Islândia, promovido a um dos melhores destinos para férias em 2018 e assistir a um dos fenómenos mais brilhantes, magníficos e relaxantes da natureza: Uma Aurora Boreal, aqui em todo o seu esplendor:

 

E pronto, agora que já gastou o dinheiro do seu aumento de ordenado, que achou desta viagem ao mundo do ultra-violeta? Eu até tinha uma opção muito mais barata, mas fartei-me das glicínias no quintal e cortei-as pelo pé (sim, foi um crime, mas não é você que tem que limpar aquilo, nem aparar uma dúzia de vezes por ano...), de modo que não posso fazer o convite para ir lá a casa.

Mas não vai sem um presente, de uma Violeta maior que o seu nome. Deleite-se.

 

 

 

 

 

 

 

22 de Fevereiro, 2018

Empresa de software que trabalha para a NASA abre filial em Tomar

Patrícia Teixeira

critical-software.jpg

 

É com satisfação que o Município de Tomar anuncia que a Critical Software, reconhecida à escala global, vai abrir uma filial na cidade dos templários, mais propriamente no Campus do Instituto Politécnico de Tomar. A empresa, que tem presença nos principais mercados estratégicos, escolheu a cidade de Tomar para instalar uma nova unidade, reconhecendo o Politécnico de Tomar como uma referência nacional.

“A abertura de uma filial da Critical Software em Tomar trará valor ao Politécnico de Tomar, ao concelho e à região, numa clara demonstração de que a cidade de Tomar está a tornar-se cada vez mais num polo de inovação tecnológica. É com enorme satisfação que recebemos a Critical Software e lhes apresentamos os nossos votos para muitos e novos negócios à escala local, nacional e internacional”, afirma Anabela Freitas, presidente da Câmara Municipal de Tomar. Fundada em 1998, a Critical Software desenvolve soluções de software e serviços de engenharia de informação para diversos setores como Aeronáutica, Espaço, Telecomunicações, Defesa e Segurança, Energia, Serviços Financeiros, Governo, Saúde, entre outros. Esta empresa trabalha para clientes como as agências espaciais norte-americana (NASA), europeia (ESA), chinesa (CNSA) e japonesa (JAXA), as Forças Armadas do Reino Unido, o Banco de Nova Iorque, entre outros. A revista Business Week colocou-a no Top 500 das empresas com mais rápido crescimento na Europa. A Critical Software é ainda considerada uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal.

 

21 de Fevereiro, 2018

Imaginação e sei lá mais o quê

Edmundo Gonçalves

Eu seja ceguinho se às vezes não fico doido com certas inovações em determinadas áreas. Algumas vêm a comprovar-se úteis, como há milhentos exemplos, outras nem por isso, mas não deixam os designers de a todo o momento fazer o seu trabalho: Inventar novos conceitos e novos produtos para sacarem o nosso dinheirinho. E também para nos tornar mais bonita/os e confortáveis e satisfeita/os e melhorarem a nossa qualidade de vida, admito.

Agora aparecem por aí uns ténis... meia. Não, não é meio ténis, é uma sapatilha (vamos lá falar português) que trás incorporada uma meia, ou talvez seja uma meia que tem uma sola de borracha, ou PVC, ou poliuretano, ou elastano, ou outro material que veio para nos fazer andar como se flutuássemos. Se não for, é uma desilusão, confesso!

Chama-se esta coisa de street style, seja lá o que isso for e poderíamos pensar que era trabalho dos chineses, mas não! Bom, provavelmente será tudo made in China, mas marcas como a Fendi, a Valentino, a MiuMiu, etc. apostam em proporcionar às mulheres mais um objecto de "vaidade".

Se não acreditam, mirem lá as propostas e digam se não são, pelo menos, originais:

 

 

Fico com uma pequena dúvida, a questão do "cheirinho", como se resolverá? Bom, aposto que a alminha que se lembrou disto, há-de ter inventado algo que vem com o conjunto (pago à parte, claro está) e que servirá para mandar para bem longe algum chulézito inconveniente.

Apesar deste provável inconveniente olfactivo, não posso negar que os modelos até são agradáveis à vista, apesar de suspeitar que não sejam lá muito amigos da carteira. Mas as minhas caras amigas (e amigos que queiram porventura fazer uma surpresa às vossas caras-metade), há sempre uma loja chinesa on-line que vos resolve o problema (há que eu sei, já vi, provavelmente com a mesma qualidade e por 5% do preço). É que não é por nada, mas parece-me que isto será moda muito passageira, portanto...

20 de Fevereiro, 2018

Guitarra portuguesa em destaque nos Estados Unidos

Patrícia Teixeira

mike tata.jpg

O músico português Mike11 (leia-se Mike Eleven), guitarrista, compositor e produtor com apenas 20 anos de idade, introduz no mercado americano o mais tradicional instrumento nacional, a guitarra portuguesa. “My Tata”, nome do single de estreia de Mike11, inspirado na série Narcos, conta com a colaboração do cantor norte-americano Jeremih e do super produtor Scott Storch. A propósito do lançamento do videoclipe, Mike11 aparece em grande destaque em Times Square.

 A música “My Tata” demonstra a química perfeita entre Mike11 e Jeremih, cantor de R&B conhecido pelo seu single de estreia “Birthday Sex”. “Eu nunca tinha estado com ninguém tão talentoso a tocar guitarra. Foi aí que percebi o quanto ele é especial e a capacidade que tem de combinar qualquer coisa que eu cante”, diz Jeremih sobre o dia em que conheceu Mike11.

Master_Single_Cover_plain.png

O produtor do tema, Scott Storch, vencedor de oito grammys, responsável por inúmeros êxitos internacionais como “Candy Shop” de 50 Cent ou “Naughty Girl” de Beyoncé, refere: “Fiquei muito feliz por poder trabalhar com o Mike11 assim que vi o seu enorme talento.” e conclui dizendo que “Sem dúvida que esta música será um sucesso internacional."

Jeremih desvenda a criação de “My Tata”: “Antes de ir para estúdio terminei de ver a série Narcos [uma série original Netflix], então estava bem presente na minha cabeça o apoio incondicional de Tata [mulher de Pablo Escobar] em cada episódio. Eu enquanto homem sinto que todos nós precisamos de alguém que nos apoie incondicionalmente neste mundo louco. A música foi escrita para inspirar qualquer pessoa que sinta relação com o momento em que conheceu a sua "Tata" pela primeira vez. Não importa onde a conheceu. No entanto, na música, eu estava a gravar e senti que tinha encontrado a minha “Tata” numa dança de amor à primeira vista.".

O videoclipe de "My Tata" acompanha a inspiração de Jeremih. Mike11 apresenta-se deitado com três mulheres deslumbrantes, mas é evidente que nenhuma delas é a sua “Tata” e não sente qualquer ligação. Durante uma festa, belíssimas convidadas dançam e bebem. Quando “Tata” finalmente aparece, ela traz consigo um elemento de conflito e perigo sob a forma de dois convidados inesperados. O produtor Scott Storch tem uma participação especial fazendo o papel de guarda-costas, resolvendo o problema com uma pontaria exímia. Jeremih também encontra a sua “Tata”, uma talentosa dançarina com um vestido vermelho.

 "My Tata" foi dirigido pelo visionário Arrad Rahgoshay e produzido pela produtora norte-americana Riveting Entertainment, em Los Angeles. O vídeo já se encontra disponível no canal oficial de Youtube de Mike11. Este tema fez nascer uma forte ligação entre Jeremih e Mike11. Jeremih demonstra uma grande admiração por Mike11. "Desde que criámos “My Tata”, eu e ele [Mike11] tesmo estado algum tempo juntos no meu estúdio. Nós fizemos mais músicas incríveis, ele é verdadeiramente muito bom. Se gosta de Carlos Santana, então vai adorar Mike11", diz Jeremih.Mike11 associa assim as suas maiores paixões: a guitarra portuguesa, o R&B, o Hip-hop e o Soul. O músico português encontra-se a preparar os seus próximos temas em solo americano, sendo que é de esperar mais colaborações de renome. O lançamento do seu primeiro disco está previsto para o final de 2018. Entretanto, deixem-se levar pela sonoridade irresistível de "My Tata".

 

https://www.youtube.com/watch?v=We3kOP4FrWw

Pág. 1/3