Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Se a Inês Sabe Disto

Se a Inês Sabe Disto

02 de Novembro, 2017

Neubeuern e Kitzbuhel, mais dois paraísos no gelo

Patrícia Teixeira

austria-2154193_960_720.jpg

Já partilhei convosco neste post aquele que considero o melhor destino de neve, que reúne todas as condições para que a experiência seja, para principiantes ou não, o mais enriquecedora possível. Mas como estamos mesmo na altura do ano em que, quem pretende viajar, está em cima da hora para marcar vôo, hotel e afins, decidi dar-vos mais uma sugestão de uma viagem que fiz à Aústria, onde tive possibilidade de visitar outra estância que me conquistou, Kitzbuhel. 

9b477d55ec0e86d28dc68e9a2e410df5.jpg

ski-lift-1201084_960_720.jpg

Decidimos ficar instalados em Neubeuern, uma pequena e encantada vila no meio das montanhas. A pressa em chegar era tanta que quase passámos ao lado do alojamento sem que nos apercebessemos que era ali. Basicamente é uma quinta com gado, exploração de leite, uma família e uma casa de hóspedes no meio disto tudo! Em Niederauer Hof , é assim que se chama a quinta, fomos recebidos
como se de parentes nos tratássemos, a quem se reservou um espaço autónomo e acolhedor.
O local não podia ser mais cheio do espírito invernal que caracteriza a zona germânica, já bem perto da vizinha Áustria. A neve cobria toda uma área que se imagina, de Verão, verde e florida. Um pequeno quiosque de jardim dedicado ao descanso e à leitura numa tarde primaveril albergava  cadeiras vazias e gélidas, fruto da baixa temperatura exterior que imaginamos do interior de um quarto tão agradavelmente quentinho que as roupas quentes são perfeitamente dispensáveis. O conforto
das restantes acomodações assemelha-se a um misto de aconchego do lar (onde se pode circular
com o mesmo à vontade) e respeito exigido pelo possível encontro com outros hóspedes.
Estamos num vale rodeado de montanha, com um dos vários afluentes do Danúbio a passar muito perto; o Inn. Dos muitos distritos da Baviera, Rosenheim é o que se encontra mais perto, com cerca de 60 mil habitantes. Uma cidade onde se destaca a passagem de diversos corredores europeus de mercadorias, quer por via-férrea, quer rodoviária. 

neu.jpg

 

panorama-2192454_960_720.jpg

O encanto da Baviera e a vizinha Aústria

Os dias são passados fora de Neubeuern, à procura de neve e locais para esquiar. Enquanto circulamos fica-se literalmente de queixo caído com a simplicidade de uma varanda florida ou com a mistura de madeira e alvenaria que compõe a maior parte das casinhas. É a Bavaria (Baviera) no seu estado puro. Para esquiar optámos pelas estâncias que já ultrapassam a fronteira para o lado da Áustria. Por conveniência eram as que melhor se enquadravam dentro dos objectivos: paisagens lindas (o que num local como aquele é fácil de encontrar) e uma variedade de percursos que permitem, a quem se inicia no ski, não ficar, à partida, com uma impressão negativa.
Para quem não dispõe de material aconselha-se que o adquira no destino. São muitas as opções, desde novo a usado, e, tomando a última opção, não se fica nada mal servido. Se não quiser regressar
a casa com esse material, pode vendê-lo por lá. Muitas lojas estarão certamente dispostas a fazer
negócio consigo. 
Desfrutar da montanha em pleno foi o grande objectivo desta viagem. E bastam poucas horas para
se perceber que almoçar ao frio (agasalhado o suficiente para esquecê-lo), admirar a paisagem que nos rodeia para, pouco depois, iniciar uma descida para um largo vale, entrar no frenesi do vai e vem
de teleféricos, telecadeiras e saca rabos, é qualquer coisa que não queremos deixar de repetir.

kitz1.jpg

Também há diversão nocturna!

Fim do dia. Os Après-ski. São como bares de cowboys no meio de nenhures. Está toda a gente lá dentro a beber e a divertir-se. Cá fora, reina a calma e vão chegando os últimos esquiadores ou snowboarders com um único objectivo: aquecerem-se. O piano do saloon é substituído pelas colunas de onde sai um som remisturado de musicas conhecidas e cujo contexto só ali faz sentido. Nada que estejamos habituados a ouvir mas que ali faz o fechar do círculo de emoções que se teve durante o dia.
Regressamos a casa exaustos, com os pés mais aliviados (pois as botas de ski querem-se bem ajustadas, não apertadas em demasia) com a sensação de um dia preenchidíssimo, pensando sempre no que nos reserva o dia seguinte. O jantar pode ser em casa ou num dos restaurantes onde se dá a conhecer a gastronomia da região. Em Neubeuern encontram-se poucos mas bons locais para degustar algo muito saboroso.
Se quisermos animação a uma escala um pouco maior, Rosenheim é uma solução a considerar. Mas convém lembrar que, no dia seguinte, se queremos voltar à animação e emoção nas pistas de neve (e devem querer, acreditem que se torna um vício) cumpram com umas horas de sono. Vão precisar de todas as energias!
Se for a primeira vez num destino de neve, nada que uma ou duas aulas no local não resolva a ânsia de cumprir o desejo de esquiar. Para todos os que procuram deliciar a vista e o espírito numa descida de montanha, que não tem que ser obrigatoriamente a grande velocidade, aqui fica o conselho: experimentem! 

 

Informações úteis

Como ir
Deve apanhar um voo com destino a Munique. Os preços variam consoante a companhia aérea e o número de dias que permanece no destino mas, habitualmente, oscilam entre os 150 e 250 euros. No aeroporto de Munique é aconselhável o aluguer de uma viatura para melhor ficar a conhecer a região.

Onde ficar
Existem algumas opções, predominantemente casas de hóspedes. Nós aconselhamos Niederauer Hof, Niederau 1, 83115 Neubeuern, Telefone: +49 (0) 8034 7783• Fax:+498031222899998 e-mail: paul@niederauer-hof.de. Coordenadas
47°46 “ N del “ 00 12°9 “ E del ‘ 00 / 47.766667, 12.15

Material para a prática de ski ou snowboard
Prancha de snowboard ou skis, fato de neve, botas apropriadas para a prática do desporto, máscara, capacete, dois batons (ski) e protecção solar.

Algumas estâncias vizinhas: Kussen (Áustria): Kitzbuhel (Áustria) e Oberaudorf (Alemanha)

Agradecimentos: DC

01 de Novembro, 2017

Uma caminhada que vale a pena fazer!

Patrícia Teixeira

 

cascata.jpg

No dia 18 de Novembro a 4TRILHOS, já conhecida por este tipo de eventos, vai promover uma caminhada cujo percurso parece-me bastante interessante e ao qual estou a pensar seriamente em aderir. Trata-se de uma caminhada à cascata de Anços e Penedo do Leixim/Montelavar/Sintra. 

O percurso tem início na localidade de Anços /Montelavar, concelho de Sintra, rumo ao Penedo do Lexim. Integrado no complexo vulcânico da região de Lisboa, o Penedo do Lexim foi, em tempos, uma pedreira para a extracção de basalto. Desempenhando um papel fundamental na compreensão do Neolítico e da Idade do Cobre na Península Ibérica, é actualmente considerado património geológico. Aí foram encontrados diversos artefactos que provam a utilização do local no Neolítico final, Calcolítico e Idade do Bronze. Podem ser observados restos de uma chaminé vulcânica que, formada na sequência de um arrefecimento lento do magma, deu origem a minerais bem desenvolvidos em forma de colunas prismáticas.
Seguiremos em direcção à Aldeia da Mata Pequena. Entre os montes e vales da região saloia, a Aldeia da Mata Pequena é um pequeno povoado rural com uma dúzia de habitações, onde ainda se vive em comunhão com a natureza e se respira pacatez e autenticidade. Visitaremos a Cascata de Anços, lugar de indescritível beleza. Trata-se de uma das famosas cascatas do Rio Mourão, junto à aldeia de Anços, em Montalavar. O Rio Mourão é um afluente do Rio Lizandro. Finalizaremos a nossa actividade na aldeia de Anços, no mesmo local de onde partimos. No final da actividade, vale a pena dar um salto a Negrais e degustar o famoso leitão de Negrais.

Parece-me bastante tentador!

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Local de partida e chegada: Largo Abílio Duarte Jorge / Anços / Montelavar
Coordenadas GPS: 38°52'37.3"N 9°18'24.3"W

Hora de concentração: 9H00
Início da actividade: 9H30
Final da actividade: 14h00
Duração da actividade: +/- 4H30

Distância: 13Km 
Pontos de interesse: Anços / Penedo do Leixim / Aldeia da Mata Pequena / Cheleiros.
Tipologia: Percurso circular.
Tipo de piso: Trilho misto (trilhos urbanos /rurais / florestais).
Grau de dificuldade: Médio+ (algumas subidas longas e acentuadas). 

INSCRIÇÃO (OBRIGATÓRIA) - ATÉ DIA 17 DE NOVEMBRO.

Enviar email: geral4trilhos@outlook.com

Indicar os seguintes elementos:

Designação e data do evento;
Nome completo;
Data de nascimento;
Contacto telefónico;
NIF (emissão factura)

PREÇO

Adultos / <70 anos – 5€

Crianças / adolescentes (<18 anos) – GRATUITO. 
Inscrição obrigatória. Acompanhamento obrigatório de familiar ou responsável legal.

Inclui: Guia / Seguro. 

PAGAMENTO

Efectuado no dia e local da actividade.

INFORMAÇÃO / MATERIAL / EQUIPAMENTO / ALIMENTAÇÃO

Deverá fazer-se acompanhar de telemóvel para contacto em caso de necessidade.
Aconselha-se calçado confortável e roupa adequada à estação.
Água (1,5l); Suplemento alimentar (sandes/barrita de cereais/fruta/frutos secos).

ADVERTÊNCIAS

O percurso da caminhada pode ser alterado ou cancelado devido a condições atmosféricas adversas ou outras que se justifiquem.

Mínimo de participantes: 10.
Informação de eventual cancelamento / 48 horas antes da realização do evento.

“Nada tirar excepto fotos, nada deixar senão pegadas, nada matar a não ser o tempo.” No decurso da atividade deverão ser seguidas as recomendações descritas no Código de Conduta e Boas Práticas do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF)

GUIA: José Vitorino / Dina Marques.

CONTACTO
Anabela Pacheco
Tlm: 912596726

4TRILHOS
NIF: 201365456
RNAAT Nº 141/2017

Pág. 2/2