Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SE A INÊS SABE DISTO!

SE A INÊS SABE DISTO!

30 de Setembro, 2017

Noites de Queluz regressam ao Palácio

Patrícia Teixeira

Sala_da_Musica_PNQueluz_credits_PSML_WilsonPereira

A saudade e o anseio são os sentimentos predominantes no segundo concerto das “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”, na noite de 1 de outubro. Essas duas palavras portuguesas, combinadas, são as que melhor expressam o conceito alemão de ‘Sehnsucht’, muito explorado pelos poetas e compositores do Romantismo germânico, e que teve na canção de câmara acompanhada ao piano – o ‘Lied’ – o seu território de eleição. Este concerto no Palácio Nacional de Queluz, intitulado “A ‘Sehnsucht’ romântica vista por Beethoven e Schubert”, terá por protagonistas o barítono alemão Thomas E. Bauer e o intérprete de pianos históricos belga Jos van Immerseel.

BAUER_Thomas_E._Marco_Borggreve_17.jpg

Jos van Immerseel playing the Walter copy by C. Cl

Na Sala da Música do Palácio Nacional de Queluz irão soar, de Schubert, as seis canções do ‘Canto do Cisne’ sobre textos do grande poeta romântico alemão Heinrich Heine, além de oito outros ‘Lieder’ que têm por tema dominante a ‘Sehnsucht’. Já de Beethoven, iremos ouvir o ciclo com o bem ilustrativo título ‘À bem-amada distante’. “A ‘Sehnsucht’ romântica vista por Beethoven e Schubert” está marcado para as 21h30 e terá um terceiro protagonista: o pianoforte Clementi. Nas coleções de Queluz desde 1941, este valioso instrumento foi alvo de um delicado e moroso trabalho de reacerto mecânico e de reafinação e voltou a fazer-se ouvir regularmente desde 2014, data da 1.ª edição das “Noites de Queluz”.

 

As “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” regressam ao Palácio Nacional de Queluz, com sete concertos distribuídos entre 27 de setembro e 29 de outubro. Estes espectáculos, que acontecem na Sala do Trono e na Sala da Música, propõem repertórios criteriosamente ajustados ao contexto histórico do Palácio, numa viagem pelas sonoridades do período Setecentista e do 1.º Romantismo.

Palacio_Nacional_de_Queluz_credits_PSML_Wilson_Per

“Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal / Divino Sospiro, com direção artística do maestro Massimo Mazzeo. Este ciclo de concertos assinala o início da 4.ª Temporada de Música da Parques de Sintra.

Informações úteis

Preço de bilhete por concerto: 10 euros

 

Locais de venda:

Bilheteiras da Parques de Sintra

FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais.

Online em www.parquesdesintra.pt e em www.blueticket.pt

M/6

Após o início do espetáculo, apenas no intervalo será permitida a entrada na sala. Poderá haver concertos sem intervalo.

Falta de comparência ou atraso não dão direito a reembolso do valor do bilhete.

 

“Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” conta com a Antena 2 como ‘media partner’.

 

Programação

 

Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie

 

1 de outubro | 21h30 | Sala da Música

 

“A ‘Sehnsucht’ romântica vista por Beethoven e Schubert”

 

Thomas E. Bauer                            barítono

Jos van Immerseel                         pianoforte

 

Os portugueses inventaram a saudade e os alemães cunharam no Romantismo o conceito de ‘Sehnsucht’. Difícil também ele de classificar, liga-se por um lado à saudade e por outro ao anseio de algo nem sempre definido (ou definível), sobre um fundo de insatisfação imanente do sujeito poético. Foi amplamente explorado pelos poetas românticos e pelos compositores que cultivaram a género do ‘Lied’. Este recital ilustra como Beethoven e Schubert exploraram e interpretaram a ‘Sehnsucht’.

 

 

6 de outubro | 21h30 | Sala do Trono

 

“Barroco Bárbaro - o centro e as exóticas periferias”

 

Il Suonar Parlante

 

Vittorio Ghielmi                               viola da gamba e direção

 

Um concerto com duas caras, como Jano. Na primeira, visitamos três músicos alemães do Barroco, sempre com a viola da gamba em posição de destaque. Na segunda, “arma-se” uma festa de inspiração cigana, seja com melodias das comunidades dessa etnia que habitavam a Europa centro-oriental, seja com peças de autores consagrados onde existe uma contaminação do “exótico oriental”, cigano ou não. Um Barroco musicalmente excêntrico, portanto, na etimológica aceção da palavra.

 

 

13 de outubro | 21h30 | Sala da Música

 

“Um serão em Viena no tempo de Beethoven”

 

Marco Testori                                               violoncelo

Costantino Mastroprimiano                      pianoforte

 

Um programa com três obras em que Beethoven poderia ter participado: primeiro, enquanto intérprete, ao pianoforte, acompanhando o violoncelista na sua Sonata, op. 5; as restantes, enquanto espetador. Johann Nepomuk Hummel foi um grande virtuose do pianoforte, continuador do estilo de Mozart e Clementi, ao passo que Ferdinand Ries foi, primeiro, aluno e, depois, secretário de Beethoven, permanecendo, no decurso de uma vida cheia de viagens, sempre um admirador e amigo próximo do autor da ‘Eroica’.

 

 

22 de outubro | 21h30 | Sala da Música

 

“Domenico Scarlatti e a Roma que ele trocou por Lisboa”

 

Il Sogno Barocco

Paolo Perrone                                       violino barroco e direção

 

Quando em 1719 troca Roma por Lisboa, chamado por D. João V para ser Compositor régio, Domenico Scarlatti já era um prestigiado músico, ocupando desde 1715 o cargo de mestre da Capella Giulia, da Catedral de São Pedro. Em Lisboa passaria dez anos, também como professor dos infantes, mormente da primogénita e mais dotada, Maria Bárbara. Das suas mais de 550 sonatas e ‘essercizi’, apenas oito não são para tecla solo. Um concerto que viaja entre a Lisboa que fez sua e a Roma que deixou.

 

 

27 de outubro | 21h30 | Sala da Música

 

“Os alvores do Romantismo em Portugal”

 

Laura Fernández Granero                        pianoforte

 

João Domingos Bomtempo (1775-1842) e Muzio Clementi (1752-1832) adquiriram ambos fama fora dos seus países de origem: o português em Paris e em Londres, o italiano na Inglaterra onde cedo se fixou. Conheceram-se entre uma e outra dessas capitais e, quando Bomtempo se mudou para Londres, uma sincera amizade nasceu entre estes dois compositores, virtuoses do piano e pedagogos. Um face-a-face musical, na estreia portuguesa da jovem pianofortista espanhola Laura Fernández Granero.

 

 

29 de outubro | 21h30 | Sala do Trono

 

“Uma serenata para o aniversário do príncipe herdeiro”

 

Melite                        Eduarda Melo | soprano

Adrasto                    Patrycja Gabrel | soprano

Amaltea                    Giuseppina Bridelli | mezzosoprano

Temide                     Mariana Castello-Branco |soprano

Cassandro              Pedro Matos | tenor

 

Divino Sospiro

 

Riccardo Doni                     cravo e direção

 

João Cordeiro da Silva foi um dos principais compositores do período que medeia entre o Terramoto de 1755 e a fuga da Corte para o Brasil. Escreveu a serenata ‘Il Natal di Giove’ (‘O nascimento de Júpiter’), sobre libreto de Pietro Metastasio, para o 17.º aniversário do infante José Francisco, primogénito de D. Pedro III e da rainha D. Maria I. A obra foi ouvida no Palácio de Queluz a 21 de agosto de 1778. Esquecida desde então, é agora recuperada e dada em estreia moderna.

 

Neste link poderá consultar a programação completa do evento: http://www.parquesdesintra.pt/programacao-cultural/noites-de-queluz-tempestade-e-galanterie-2017/

 

Sala_do_Trono_PNQueluz_credits_PSML_WilsonPereira.

c

29 de Setembro, 2017

Tomar promove mostra gastronómica dedicada ao feijão

Patrícia Teixeira

 

Todos com o Feijão, o Feijão com Todos_ Tomar -

 

 

O feijão é rei e senhor durante um mês inteiro, em Tomar. De 1 a 31 de outubro, a mostra gastronómica “Todos com o Feijão, o Feijão com Todos” dá a provar refeições completas confecionadas à base desta leguminosa. Vinte restaurantes locais prepararam menus especiais que confirmam a versatilidade do feijão. À mesa vão chegar entradas, sopas, pratos principais e até sobremesas com feijão. Para início de refeição, podem saborear-se peixinhos da horta, mexilhoada de feijão, paté de feijão, feijoada de caracóis ou feijão com barriga de porco. Seguem-se as sopas: de feijão com couve, com enchidos, de feijão seco, de feijão branco, de feijão verde, da avó ou da pedra, entre outras.

feijao Tomar 3.JPG

No prato principal a oferta é ainda mais variada. Desde as feijoadas – à moda da casa, à transmontana, à portuguesa, de leitão, de polvo, de chocos, com camarão – a iguarias tão diversas como: enguias fritas com arroz de feijão, pataniscas de bacalhau com arroz de feijão, entrecosto com migas e feijão, bacalhau grelhado na brasa com feijão e abóbora, açorda de feijoca com magusto de carnes vermelhas, tripas grelhadas com migas de feijão. E isto é apenas uma amostra daquilo que será possível degustar!

feijao Tomar 2.JPG

 

feijao Tomar 4.JPG

Chega-se ao final da refeição e às tão desejadas sobremesas. De feijão, claro! Dificilmente se resiste ao bolo de feijão com fruta, à delícia de feijão com abóbora, ao pudim de feijão, ao semifrio de feijão, à tarte de feijão com nozes, aos pastéis de feijão, à laranjada de feijão ou ao doce de Santa Iria.

feijao Tomar 1.JPG

Este certame, que se realiza pelo 16.º ano consecutivo, é uma iniciativa do Município de Tomar, em parceria com os restaurantes do concelho. “Todos com o Feijão, o Feijão com Todos” acontece aos fins de semana, no feriado de 5 de outubro, e ainda no dia 20, no qual a cidade celebra a sua padroeira, Santa Iria.

Restaurantes aderentes:

Almourol, Alpendre, Central Tapas Café, Chico Elias, Convento do Leitão, Hotel Estalagem de Santa Iria, Ginginha, Infante, Lúria, Marisqueira de Tomar, Mister Grill, Moinhos, Nabão, Ninho do Falcão, Picadeiro, Pica-Pau Amarelo, Restaurante 1.º de Maio, S. Lourenço, Tabernáculo e Tabuleiro. 

 

28 de Setembro, 2017

Let's play(girl)boy

Edmundo Gonçalves

marylin1.jpg

 

Como neste blog cabe tudo e ainda um par de botas (um dia ainda haverei de falar do "Botas"), hoje regista-se o passamento de um dos homens mais directamente responsáveis pela revolução sexual dos anos sessenta e setenta, com o pioneirismo da edição de uma revista de cariz erótico que ajudou a mudar costumes e mentalidades e que é responsável, eventualmente, pela forma como eu e você, que lê estas linhas, olha para o mundo.

 

abril74.jpg

 

"A vida é muito curta para viver o sonho de outra pessoa", lema que o levou a atirar-se de cabeça na edição de uma revista que fugia a todos os cânones da América tradicionalista e conservadora do pós-guerra em 1953, após a revista Esquire lhe ter negado um aumento de 5 Dólares mensais, a Playboy, criando a partir daí um império não só com a edição da revista um pouco por todo o Mundo, mas entrando também no negócio da produção de conteúdos eróticos para TV e internet, bem como o licenciamento do logótipo da empresa, o coelho de gravata, nos mais diversos materiais, desde lingerie a canecas de café.

 

Marge.jpg

 

O porta-estandarte da empresa, a revista Playboy, que chegou a passar por dificuldades com a concorrência da internet e que chegou até a experimentar recentemente a edição sem nudez, fez capas com as mais destacadas e vistosas mulheres ao longos destes mais de sessenta anos, incluindo o ícone Marge Simpson.

"Hefner adotou uma abordagem progressiva não só para sexualidade e humor, mas também para a literatura, política e cultura", refere a empresa no comunicado onde anuncia a morte do seu fundador, que era casado com uma modelo 60 anos mais nova, Crystal Harris, desde 2010, tendo sido casado duas vezes anteriormente. Era conhecido o seu gosto por namoradas, tendo mantido várias ao mesmo tempo na sua "Playboy Mansion", de onde chegou a ser até emitido um reality show com o mesmo nome: "Girls of Playboy Mansion".

Era pai de quatro filhos e faleceu ontem, de causas naturais, aos 91 anos na sua mansão em Los Angeles.

 

hefner1.jpg

 

 

27 de Setembro, 2017

Está a chegar o festival solidário "Brands like Bands"

Patrícia Teixeira

festival de empresas.png

A decorrer no Porto, no Hard-Club, e em Lisboa, no Time Out Market, a 7 e a 21 de Outubro, respectivamente, o Festival Brands like Bands conta, este ano, com uma novidade: a participação de bandas compostas por alunos da Universidade do Porto, Universidade Nova de Lisboa e Instituto Superior Técnico.

«Fomos sentindo a necessidade por parte das empresas, que seria interessante desenvolver a ligação do Festival também às Universidades, que no fundo é o berço de muitos futuros colaboradores e de muitas bandas e mostrar assim também aos estudantes um certo “lado b” das empresas, mais cool e extrovertido. E assim, este ano, convidámos então algumas, para que no futuro possamos identificar o que pode se concretizar mais e que seja, essencialmente, diferenciador, já que essa é a grande marca do Festival.» - comentou Sílvia Pouseiro, da Organização do Festival Brands Like Bands.

Com o cartaz a ser realizado pela Ivity, inspirado-se nos primeiros anos do rock'n rol, este ano as receitas de bilheteira revertem na íntegra para a Associação NOMEIODONADA e para o seu Kastelo, uma Unidade de Cuidados Continuados e Paliativos para crianças e jovens até os dezoito anos. E para a Unidade de Radiologia Mamária do IPO Lisboa.

Eis o programa do Festival, deste ano:

Sábado – Dia 7 Outubro// 19.30 // Porto // Hard-Club (antigo Mercado Ferreira Borges)
Entrada 3 euros – Todas as receitas de bilheteira revertem, integralmente, para a Associação NOMEIODONADA 

::Balter Youth – Universidade do Porto
::The Dudes – Cision
::Estado Crítico – CRITICAL Software
::Liberty Big Band – Liberty Seguros
::Banda Autêntica – Unicer

Sábado – Dia 21 Outubro //16.00// Lisboa // Time Out Market (antigo Mercado da Ribeira)
Entrada 3 euros – Todas as receitas de bilheteira revertem, integralmente, para a Unidade de Radiologia Mamária do IPO Lisboa

::Dândi – Universidade Nova de Lisboa Instituto Superior Técnico
::Liberty Big Band – Liberty Seguros
::Big Band Siemens – Siemens
::Desaffinity – Affinity
::AMT Band – AMT-Consulting
::Outliers On Fire – GDINE – Instituto Nacional de Estatística
::One Night Band – Cuatrecasas
::The MERCERnaries – Mercer
::HumansR – RHmais
::Fora-da-Lei – PLMJ- Soc. Advogados

Toda a informação disponível em: http://festivalbrandslikebands.com, com um resumo das quatro últimas edições:https://vimeo.com/199548364

26 de Setembro, 2017

Beatas falsas

Edmundo Gonçalves

beatas.jpg

 

 

A Feel4Planet, uma ONG que como o próprio nome indica se foca na protecção ambiental e que actua na região de Setúbal, numa acção de limpeza levada a cabo na praia da Figueirinha, recolheu, em apenas 95 minutos, 4945 beatas de cigarro, 344 paus de cotonete e alguns resíduos de plástico e inúmeras palhinhas. Para terem uma pequena ideia, aquele número de beatas corresponde a mais de 247 maços de gigarros...

Estes jovens, que acabaram por contar com a colaboração dos utentes da praia e com a participação de crianças, numa acção de sensibilização dos mais pequenos para os prejuízos ambientais que decorrem de atitudes irresponsáveis, vão já na quinta acção de recolha de resíduos em praias de Setúbal, com a colaboração da Câmara Municipal e da Capitania do Porto de Setúbal, tendo até agora recolhido 32 493 beatas, equivalentes a mais de 1 624 maços de cigarros, em apenas nove horas. Tendo em conta que as pontas de cigarro não são biodegradáveis e se deterioram a longo prazo, transformando-se em micro plásticos e são responsáveis também pela libertação de cerca de 4700 substâncias nocivas para o ambiente, esta é uma acção de enorme impacto.

Para quem se preocupa com estas coisas e tenha tempo disponível, no dia de reflexão antes de colocar o seu voto nas urnas, que tal dar uma mãozinha na próxima acção, Sábado dia 30, em que a Feel4Planet se associa ao Clube da Arrábida na realização da 7ª recolha voluntária anual de lixo nas praias, matas, falésias e acessos do Portinho da Arrábida, Creiro, Alpertuche, Coelhos e Galapinhos? A atividade terá inicio às 9h00 e deverá terminar às 13h00. Depois dá um mergulho, come um peixe grelhado ou um "choque frrite" e regressa a casa mais rico e consciente de ter ajudado o planeta, pelo menos um bocadinho. Pense nisso.

 

 

Foto: SAPO

26 de Setembro, 2017

Crie e viaje na sua própria Rota da Imaginação

Patrícia Teixeira

massas.jpg

 

Experimentar, viajar, impressionar, viver e descobrir! Não existem mapas, coordenadas, fronteiras, pontos de partida ou de chegada. A Rota da Imaginação da Milaneza é apenas alimentada pela própria imaginação. Uma viagem que pretende proporcionar aos consumidores novas experiências, viagens, vivências, sonhos e descobertas. Assim, é a emoção e a inspiração que conduzem cada Rota da Imaginação Milaneza.

Para dar corpo a este conceito inovador, a Milaneza convidou o premiado fotógrafo português, Joel Santos, que se torna assim embaixador da marca. Tem como missão proporcionar aos consumidores uma experiência sensorial, um sonho ou uma viagem, através da partilha de um conjunto de fotografias aliadas a narrativas alusivas a países por onde tem viajado e que contribuam para inspirar os portugueses a viver novas experiências permitindo, deste modo, criar relações emocionais com a marca. 

Segundo Joel Santos, “uma das características únicas do povo português é a sua paixão pela comida, evidente no entusiasmo que demonstram ao falar das suas refeições passadas e as que tencionam fazer no futuro, mesmo que, nesse mesmo instante, estejam a terminar uma farta refeição. As refeições estão associadas a momentos de felicidade, junto de família ou de amigos, revestidos de um orgulho na criatividade e nos sabores abundantes da nossa gastronomia. As refeições são, na verdade, viagens pelas memórias passadas, atravessando as barreiras do tempo e do espaço, rumo à (re)descoberta de sensações. São também um elemento crucial para a criação de novas memórias, adicionando o paladar ao leque de sentidos estimulados nas aventuras da nossa vida. Assim, na fotografia e na gastronomia, o limite do que podemos criar é a nossa imaginação, ingrediente mágico da nossa vida e das nossas memórias. Foram estes conceitos transversais que me fizeram querer estar associado à Milaneza, até porque, em rigor, todas as minhas aventuras fotográficas, nos quatro cantos do mundo, envolveram uma refeição com massa, permitindo-me viajar até casa sem sair da mesa onde estava a comer, fosse esta num deserto, num vulcão ou no topo de uma montanha”.

Para Graça Amorim, Administradora da Cerealis com os pelouros de I&D, Marketing e Exportação, “como líder, a Milaneza possui uma vertente racional conectada com a confiança, qualidade intrínseca e diversidade da sua oferta, e outra vertente, mais inspiracional e emocional, que é igualmente importante, pois mantém a marca próxima do consumidor, ligada, viva. Com a Rota da Imaginação, a Milaneza pretende chegar de forma provocatória aos portugueses, levando-os mais longe, a todo um mundo de sensações e experiências que tornam esta relação mais memorável e única.”

 

A Rota da Imaginação Milaneza assenta em 5 experiências:

Viva! O desafio não é quebrar a rotina mas sim vivê-la ao máximo! Viva respondendo aos desafios de forma natural e espontânea: calçar duas meias de cor diferentes, falar das ideias que tive no trânsito, receber um abraço ao chegar a casa! Simplesmente viva, com os Rolitos, Lírios, Radiadores, massas especiais para Wok, Conchas ou Laços Tricolores, e refeições preparadas congeladas.

Experimente e faça coisas que o emocionam ou fazem disparar o seu coração! Embarque em atividades que quer partilhar e eternizar, como um passeio de balão, os primeiros passos de uma aula de dança, um convite inesperado que aceita repentinamente, entre muitas outras experiências. Massas integrais ou sem glúten, e Noodles ou macarrão Wok.

Viaje, ao contar viagens, ao falar de viagens e, principalmente inspire-se para usufruir daquele que é um dos grandes desejos da humanidade: viajar! Massas como Linguine com Tinta de Choco, Esparguete com Caril, Couscous, etc.

Descubra! Para as crianças tudo é novidade, tudo é descoberta e tudo é aprendizagem. Falamos de filhos, amigos, colegas de escola ou sobrinhos. No fundo, uma fonte de histórias inesgotáveis criadas pelos mais novos! Massas para crianças: Margaridas, Mini Laços e Bagos com vegetais.

Impressione! Gosta de planear, sonhar acordado e planear o futuro para que tudo corra na perfeição? Quem não gosta! Impressione os seus amigos, os seus pais, os seus avós, quem quiser e como quiser, desde que tudo seja feito com o ingrediente essencial: o amor. Massas como Linguine com Pesto, Macarronete com Azeitona, Aletria, Conchas Gigantes ou Espirais Gigantes.

O conceito criativo da Rota da Imaginação Milaneza foi desenvolvido pela Y&R e a comunicação será efectuada num mix de suportes de comunicação: Sapo, Facebook, Instagram, Blog, Spotify, mass media e POS. 

Deixe-se levar pela imaginação e crie a sua própria Rota da Imaginação com a Milaneza!

Pág. 1/4