Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SE A INÊS SABE DISTO!

SE A INÊS SABE DISTO!

30 de Abril, 2016

E se em vez de maquilhagem usássemos jóias para a face?

Patrícia Teixeira

A crescente obsessão pela imagem é o mote que dá inspiração ao trabalho da designer japonesa Akiko Shinzato. São peças de joalharia muito pouco convencionais, concebidas como alerta para o recurso desmedido à maquilhagem, cirurgia estética ou qualquer outra forma de sacrificar o corpo em prol da imagem. "Esta coleção é sobre a obsessão das pessoas com a sua aparência. O Facebook e outras redes sociais são usadas para 'maquilhar' identidades. Manipulamos a nossa imagem, as fotos que publicamos, da forma como queremos ser vistos pelos outros. É uma técnica para manter a auto-estima. A colecção Another Skin é uma série de jóias que explora o lado divertido de poder alterar a aparência do rosto, apenas com o recurso à joalharia", explica a criadora que usa metais preciosos, banhados a ouro, e cristais Swarovski.  

 

1.jpg

3.jpg

5.jpg

6.jpg

7.jpg

8.jpg

4.jpg

 

 

Fotos retiradas do site oficial

 

 

28 de Abril, 2016

A livraria ambulante de Lisboa!

Patrícia Teixeira

 

 

tellastory.jpg

 

tellastory (1).jpg

Há ideias geniais e esta é uma delas! Para quem ainda não conhece, a Tell a Story é uma livraria ambulante que circula pelas ruas de Lisboa, e que pretende dar a conhecer a literatura portuguesa aos estrangeiros que nos visitam. Como se pode ler no próprio site, "às vezes estão ao virar da esquina, outras ao fundo da rua". Mas há sítios-chave: Belém, Santa Apolónia, Cais do Sodré, São Pedro de Alcântara, Príncipe Real e Basílica da Estrela.

E como quase todas as boas histórias, também esta nasceu de uma paixão. A de Francisco Antolin e Domingos Cruz pela literatura. Sonhavam abrir as portas de uma livraria fixa, mas o investimento financeiro era avultado e tornou-se um entrave. Foi então que decidiram procurar uma van que pudesse ser adaptada para funcionar como livraria ambulante. Encontraram uma Estafette de 1975 e puseram mãos à obra.

Hoje, a Tell a Story já foi notícia em jornais de referência internacionais. Com obras e histórias de Portugal, traduzidas para inglês, francês, alemão e espanhol, de autores antigos e contemporâneos, fazem-se todos os dias à estrada. Literalmente! João Correia Pereira, responsável pela comunicação e publicidade da empresa, ajudou a conceber a imagem do projecto.

Fotos: Tell a Story

 

 

 


 

 

26 de Abril, 2016

Limipicos...paragem obrigatória na Ericeira!

Patrícia Teixeira

7.jpg

 

A localização não é das mais evidentes, mas até isso lhe assenta como uma luva. O Limipicos Beach Café fica na praia da Foz do Lizandro, na Ericeira, mesmo no fim do passadiço. Totalmente renovado, o espaço é deliciosamente acolhedor, numa espécie de tributo à paisagem com que somos presenteados. A areia e o mar estão mesmo ali, a vegetação faz-lhes companhia e é bem provável que nos percamos de amores por esta visão. 

Preparada para receber-nos com o mesmo conforto em dias frescos ou de mais calor, a esplanada

revela-se um convite irresistível para almoçar, lanchar, jantar ou, simplesmente, perder a noção do tempo enquanto saboreamos um sumo natural ou um cocktail (como só eles sabem fazer!). No fim-de-semana há música ao vivo ou dj a acompanhar o jantar. O menu, agora sob orientação do chef Augusto, alia os sabores tradicionais a novos temperos. E porque "os olhos também comem", é de registar o cuidado na apresentação dos pratos! 

No sábado fui lá jantar e, para começar, serviram-nos folhado de camarão com espargos e travo de manga. O nome é pomposo e o sabor fez-lhe justiça! Quanto ao prato principal, trilogia de carnes com puré de batata doce e hortelã, tenho a dizer-vos que estava simplesmente divinal. A qualidade da carne e o tempero são uma recompensa ao paladar. Para finalizar, uma deliciosa pannacotta com redução de frutos vermelhos e crocante de biscoito. O preço? Diria que justíssimo!

A simpatia da gerente do espaço,Teresa Castelo Branco, e do staff que compõe esta equipa, ajudaram a tornar a experiência ainda mais gratificante, afinal, também é de relações humanas que se faz uma casa . Deixo-vos com algumas fotos para aguçar o apetite e o conselho sincero para visitarem o Limipicos Beach Café

Contacto: 965 114 114

Morada: Rua do Passadiço nº6, Praia Foz do Lizandro, Ericeira

 

 

 

1.jpg

2.jpg

 

4.jpg

5.jpg

6.jpg

7.jpg

9.jpg

 

Fotos: Limipicos Beach Cafe 

 

 

 

 

 

 

 

23 de Abril, 2016

O vinho português de Shakespeare

Patrícia Teixeira

 

Quinta_Murta_05.jpg

 

"O bom vinho é um camarada bondoso e de confiança, quando tomado com sabedoria". Esta citação, proferida por William Shakespeare, é reveladora da paixão que o autor nutria por esta bebida e que, não raras vezes, denunciava em passagens de peças que escreveu e interpretou. Numa delas, "Henry VI", referiu-se ao vinho português de Bucelas como "Charneco", nome dado na altura por ser produzido na Charneca, uma das regiões produtivas desta marca. Shakespeare morreu há precisamente 400 anos, no dia 23 de Abril de 1616.

 

Para mais informações podem consultar o site Quinta da Murta.

21 de Abril, 2016

A t-shirt que "fala" todas as línguas

Patrícia Teixeira

Tenho uma amiga que não fala inglês. De todo! Mas entre gestos e palavras escolhidas a dedo para soar o mais "estrangeiro" possível, é delicioso assistir à forma como ela despreza esta barreira. E, acreditem, já a vi ter uma longa conversa com um casal australiano. Mas, naturalmente, existem situações mais específicas, em que não há mímica que nos valha! Por exemplo, uma avaria mecânica no Vietname. Três amigos suíços, George, Steven e Florian, passaram exactamente por essa situação e tiveram a ideia, simples e genial, de criar uma marca de roupa e acessórios, que recorre à estampagem de ícones em t-shirts, bonés ou malas, facilmente ser entendidos em qualquer parte do Mundo. E assim nasceu, em 2015, a Icon Speak. Ainda em fase de crescimento, esta marca pretende criar estabilidade para prosseguir com a criação e comercialização de novos items, mais diversificados. 

 

€33 1.jpg

€33.jpg

€22.jpg

 

20 de Abril, 2016

Snapchat acusado de racismo! Havia mesmo necessidade?

Patrícia Teixeira

O Snapchat lançou hoje um novo filtro, como forma de homenagear Bob Marley, e a polémica já estalou. Tudo porque, nos Estados Unidos, o dia 20 de Abril é uma espécie de "dia da cannabis", em que se promovem vários movimentos para a discriminalização dessa droga. Apesar desta iniciativa ter sido feita em parceria com a Bob Marley State, os utilizadores da aplicação ficaram indignados, não só com a associação desta data ao cantor, alegando que a sua importância ficou resumida à associação a uma droga, como por o filtro utilizado escurecer a cara das pessoas ao ponto de parecerem de etnia africana, quando, na realidade, Bob Marley era jamaicano. As críticas dizem ainda que esse mesmo filtro é uma alusão à "blackface", um termo se refere a uma prática teatral antiga, bastante utilizada no século XIX, na qual os actores brancos pintavam a pele de preto com carvão. Era uma forma de representar os negros, de forma exagera e considerada ridícula.
Quanto a esta questão, parece-me que existe uma implicância exagerada por parte dos utilizadores do Snapchat. E, de resto, não era o próprio Bob Marley que assumia, orgulhosamente e a toda a hora, que fumava cannabis? 

 

snapbobmarley.png

 

 

Pág. 1/3