Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

seainessabedisto

Às sextas com os Tachos: Cascas

conquilhas.JPG

Receitas de Edmundo Gonçalves

20478557_ZDt5E.jpeg

Umas entradas que podem ser refeição, depende da quantidade que se quiser, ou puder, consumir…

Conquilhas

Ingredientes

1kg de conquilhas frescas (se acabadinhas de apanhar, tanto melhor)

2 ou 3 dentes de alho

Meia-dúzia de pés de coentros

1 limão

Uma pitada de azeite

 

Preparação

Depois de deixar limpar as conquilhas em água do mar, de preferência, ou em água salada, durante algumas horas, colocar numa frigideira funda o azeite, os alhos esmagados com casca e os coentros; Quando a azeite estiver a ferver, juntar as conquilhas e tapar, deixando que abram em lume brando. Servir de imediato para que não percam a água.

ameijoas-bolhao-pato-680x450.jpg

Ameijoas à Bulhão Pato

Ingredientes

1kg de ameijoa (preta ou macha, de preferência)

2 ou 3 dentes de alho

1dl de azeite

Meia-dúzia de pés de coentros

1dl de vinho branco

Preparação

Esmagar os alhos e juntar ao azeite numa frigideira e deixar alourar. Juntar as ameijoas e deixar abrir em lume brando, volteando regularmente o recipiente. No final acrescentar o vinho branco, deixar evaporar e de seguida juntar os coentros picados. Servir de imediato.

Nota: Para quem goste, pode adicionar um pouco de mostarda juntamente com o vinho branco. 

Servir com pão torrado e um verde gelado. Sugere-se um Alvarinho que me enche as medidas: Deu-la-deu, Premium, da Adega Cooperativa Regional de Monção ( e Melgaço ).

Alvarinho-Premium-Deu-de-Deu-sem-fundo-web.png (1)

 

Há ideias geniais!

 

ikea-cook-this-page-designboom-01.gif

ikea-cook-this-page-designboom-05.jpg

gallery-1497623798-index-ikea-cooking-instructionsPelo menos até onde sei esta novidade ainda não chegou às lojas do Ikea em Portugal. Mas vamos torcer por isso! Para quem sempre quis fazer brilharetes na cozinha mas o jeito para os tachos não é lá grande coisa, o IKEA decidiu dar uma mãozinha e criou a campanha “Cook This Page”. No fundo trata-se de receitas impressas, em papel pergaminho e com tinta comestível, com imagens dos ingredientes. Os candidatos a chefs de cozinha terão apenas de preencher os espaços em branco com o alimento ou ingrediente que a imagem sugere.  Depois, é embrulhar tudo muito bem na folha de pergaminho, levar ao forno e...voilá! Um prato delicioso que vai certamente surpreender e permitir uma ementa mais variada no dia-a-dia. 

cook-this-page-2.jpg

cook-this-page-8.jpg

ikea-cook-this-page-designboom-02.jpg

O Cook this Page nasceu da parceria entre a empresa sueca e a empresa de marketing Leo Brunett. O objectivo é tão simples quanto facilitar o dia-a-dia das pessoas. O engenhoso conjunto de receitas ilustradas foi apresentado em Toronto mas já chegou a algumas lojas IKEA. 

 

 

3 receitas de marmitas saudáveis


Para quem ainda não conhece, comecemos pelo conceito de A Origem - A Cozinha Saudável.Trata-se de uma aposta na restauração de comida saudável, que se distingue por ter uma oferta de receitas contemporâneas, com produtos saudáveis, sempre que possível biológicos e paladares que remetem à origem dos sabores. Foi criado em 2011 como rede de cafetarias, evoluiu e actualmente disponibiliza um serviço completo de restauração saudável: restaurante (Espaço Amoreiras), cafetaria (Espaço Amoreiras), catering e take away no site (com distribuição de pratos do dia pela área de Lisboa). 

Preparar a marmita para o trabalho é um hábito que veio definitivamente instalar-se no dia-a-dia dos portugueses. Embora o dilema na hora de escolher pratos rápidos e saudáveis acabe por transformar-se por vezes vezes numa dor de cabeça. Para não correr o risco de levar todos os dias os douradinhos ou a lata de atum com o resto da massa do dia anterior, a Origem - Cozinha Saudável apresenta três ideias de pratos frios para enfrentar os dias de maior calor, com marmitas deliciosas e saudáveis. Aqui ficam as receitas:

 

SALADA DE QUINOA E FEIJÃO PRETO .jpg

SALADA DE QUINOA E FEIJÃO PRETO (Quant. 1 pessoa)


Ingredientes:
1/2 caneca de quinoa, 1 caneca de feijão preto, 1/2 abacate grande ou 1 pequeno, 1/2 caneca de tomates cherry, 1/2 iogurte grego, 1/2 punhado de coentros frescos, sal e pimenta preta

Ingredientes para o molho: 2 colheres de sopa de tahine, 1 dente de alho, 2 colheres de sopa de molho de soja, 1 colher de sopa óleo de sésamo, 4 colheres de sopa de água e sumo de 1/2 limão

Confecção: 1. Lavar a quinoa e cozê-la com o dobro da água (uma caneca), 1/2 colher de chá de pasta de sésamo tahine, sal e sumo de 1/3 lima.
2. Cozer o feijão preto por 30/40 minutos, demolhado previamente por 24 horas, ou utilizar feijão de frasco de vidro bem escorrido e passado por água corrente;
3. Monte o prato com a quinoa, o feijão, o abacate e os tomates cortados e 1/2 colher de iogurte grego temperado com sal e pimenta preta moída na hora;
4. Faça o molho com os ingredientes descritos em cima e passe com a varinha mágica;
5. Verta o molho sobre a salada e polvilhe no final com coentros picados

SALADA DE BULGUR E HUMMUS .jpg

SALADA DE BULGUR E HUMMUS (Quant. 1 pessoa)

Ingredientes
: 1/2 caneca de bulgur, 1 ovo, 1 caneca de rúcula, açafrão e sal

Ingredientes para húmus: 1 canecas de grão pré-cozido, 1/2 colher sopa de pasta de sésamo tahine, sumo de 1/3 limão, 1 dentes de alho, sal e cominhos q.b.

Ingredientes para o molho vinagrete: vinagre balsâmico, mostarda, azeite, sal e pimenta

Confecção: 1. Cozer o bulgur com o dobro da água, juntamente com o sal e o açafrão (poderá colocar mais ervas aromáticas se assim o desejar);
2. Cozer os ovos e enquanto eles cozem, coloque num processador de alimentos os ingredientes para o húmus e deixe passar até ficar um creme homogéneo (ponha mais sal, caso esteja com falta);
3. Montar a salada num dos lados do prato com o bulgur, o ovo picadinho, a rúcula e o molho vinagrete. Do outro lado deverá colocar o húmus e não juntá-lo diretamente com o molho;
(Se desejar um húmus mais exótico, aos ingredientes do mesmo, poderá juntar 1/2 beterraba pequena previamente cozida ou 1/2 pimento encarnado previamente assado e misturar no preparado do húmus).

 

SALADA DE FRANGO LOW CALORIES.jpg

SALADA DE FRANGO LOW CALORIES (Quant. 1 pessoa)

Ingredientes
: 1 peito de frango, 1/2 courgette grande ou 1 pequenas, sumo de 1/3 limão, sumo de 1/3 laranja, sal e pimenta q.b

Ingredientes para o pesto: 1 punhados de manjericão, 1/3 caneca de pinhões tostados numa frigideira (não necessitam de gordura), 1/3 caneca de queijo parmesão, 1/3 caneca de azeite e sal q.b.

Confecção: 1. Temperar os lombos de frango com sal, pimenta preta moída na hora, sumo de limão e laranja e grelhá-los. Depois de grelhados, cortá-los verticalmente em fatias;
2. Espiralizar a courgette e temperá-la com um fio de azeite, sumo de limão e uma pitada de sal;
3. Colocar os ingredientes do molho pesto num processador de alimentos e deixar passar até ficar um molho cremoso;
4. Montar a salada com o "esparguete de courgette", colocar o frango por cima e verter o molho pesto.
(para um empratamento mais bonito, reserve algum miolo de pinhão tostado do pesto, e coloque-o como topping e mais umas folhas de manjericão frescas)


Às sextas com os Tachos: Sopa da Pedra

 

asasas.jpeg

Receita de Edmundo Gonçalves

20478557_ZDt5E.jpeg

Sopa da Pedra

Uma sopa que de sopa tem muito pouco e cuja confecção não é muito complicada. Procura-se aqui uma sopa que foge um pouco à confecção tradicional, para evitar o excesso de gordura que normalmente a caracteriza uma vez que se utilizam todas as águas das cozeduras, o que aqui, como disse, se tenta evitar.

 

INGREDIENTES:

1 pernil de porco

1 orelha de porco

1 morcela, 1 chouriço, 1 farinheira

½ l de feijão seco (eu prefiro manteiga, que “deixa” mais goma)

½ pimento encarnado

1 cebola média

4 dentes de alho

2 batatas médias

Massa de pimentão

Coentros

 

PREPARAÇÃO:

De véspera barrar o pernil e a orelha com sal e massa de pimentão e reservar. Demolhar o feijão. No dia, cozer os enchidos num tacho e reservar, guardando a água, que utiliza para cozer as batatas, cortadas em quadrados com cerca de 1cm de lado. Cozer o feijão, sem sal, e reservar conjuntamente com a água. Lavar bem as carnes e cozer. Reservar, descartando a água. Picar a cebola e os alhos e deixar refogar conjuntamente com o pimentão.  Juntar a água da cozedura dos enchidos e do feijão e metade do feijão. Deixar levantar fervura e passe com a varinha mágica (ou com um passe-vite, se desejar eliminar as cascas do feijão). Cortar as carnes em pedaços pequenos eliminando as partes mais gordas e cortar os enchidos às rodelas e juntar tudo ao creme de feijão, conjuntamente com as batatas e o restante feijão.

Acrescentar os coentros picados e servir de imediato.

Notar que em regra a massa de pimentão é por si muito salgada e os enchidos têm também sal, por isso o sal destas operações deverá ser suficiente. No entanto antes de introduzir os coentros, rectifique de sal.

Um dos “segredos” desta sopa são os enchidos. Convém usá-los de qualidade. Como este é um petisco da zona de Almeirim, aconselha-se Marquesa de Alorna, Grande Reserva Tinto, 2012.

quinta_alorna_562f979f2b25e.jpg

 

Mostra Gastronómica de Cavala na Ericeira

primage_19721.png

Depois do sucesso das mostras gastronómicas de raia, polvo e mexilhão, chegou a vez da cavala ser protagonista no Mercado Municipal da Ericeira. Nos dias 10 e 11 de junho, entre as 16:00 e as 19:00, é lá que este peixe vai ser preparado por chefs de cozinha que vão surpreender-nos pela originalidade e técnica com que o confeccionam.  

Da família da sarda e do atum, a cavala é um peixe de sabor intenso, com duas grandes qualidades. A primeira: por ser muito abundante na costa atlântica portuguesa, chega até nós com um preço acessível. A segunda: é um peixe azul, rico em ácidos gordos benéficos para a saúde, o que a torna uma aliada de peso no combate a doenças cardiovasculares. Sendo assim, o desafio está lançado!  Além de poder provar as várias sugestões propostas pelos 12 restaurantes locais que se associaram à iniciativa, poderá, no dia 10, aprender a cozinhar a cavala no showcooking do chef António Alexandre, do Endògenos, e do chef Paulo Matias do Grupo Porto Santa Maria. E, no dia 11, no showcooking da chef Patrícia Borges, da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar – IPLeiria em representação da Docapesca.

Estas mostras gastronómicas são promovidas pela Câmara Municipal de Mafra e Nuno Nobre Consultoria, dedicadas a peixes nativos da região da Ericeira.

Mostra Cavala_programa.jpg

Mostra Cavala_restaurantes aderentes.jpg

 

Workshop de Cozinha Australiana

primage_19616.png

Na próxima sexta-feira, dia 9 de Junho, o chef Justin Jennings, proprietário do único restaurante australiano de Lisboa, o Down Undervai dar um workshop na Academia Time Out, no Mercado da Ribeira, em Lisboa. E como não podia deixar de ser, a gastronomia australiana vai ser o mote deste evento. O objectivo é aprender a cozinhar ingredientes exóticos como crocodilo e canguru, ao mesmo tempo que ficaremos a conhecer um pouco mais desta cozinha, fortemente influenciada por sabores de outros países. Uma fusão certamente surpreendente, principalmente para nós, portugueses, pouco ou nada familiarizados com os ingredientes que aqui serão utilizados. 

Por 45 euros podem participar neste workshop, com direito a jantar (entrada, prato principal, sobremesa e vinhos incluídos da Companhia Agrícola do Sanguinhal, um produtor com presença no mercado australiano). As reservas podem ser feitas através do email reservas@academiatimeout.pt

Academia Time Out.jpg

Academia Time Out, em Lisboa

 

À sexta com os tachos: Favas com entrecosto!

B-001-4319.jpg

Receita de Edmundo Gonçalves

Sem Título.jpg

Está na época desta leguminosa, rica em amido, em ferro, vitaminas do complexo B, magnésio, potássio, zinco e fósforo. O seu elevado conteúdo de fibra, faz com que o consumo de fava nas quantidades recomendadas tenha efeito positivo na redução dos níveis das substâncias gordas no sangue (colesterol sanguíneo e triglicéridos), na regulação do apetite e no funcionamento do trânsito intestinal.

Mas já chega de paleio, vamos lá à função:

 

INGREDIENTES (para dois):

250gr de fava descascada, fresca

100gr de toucinho alto

1 chouriço de carne

1 morcela

1 farinheira

250gr de entrecosto com osso

2 dentes de alho

1 folha de louro

1 ramo de folha de cebola

1 ramo de coentros

1dl de vinho

1 fio de azeite

Colorau, pimenta, sal e piri-piri, qb

 

PREPARAÇÃO:

Fatiar o toucinho muito fino e fritar, sem gordura, no tacho onde se vai cozinhar as favas; Reservar. De seguida juntar um fio de azeite à banha que restou da fritura do toucinho, o vinho branco e o entrecosto e fritar, temperado com as especiarias, o louro e os alhos; Reservar. No molho da fritura do toucinho e do entrecosto, juntar as favas com os ramos de ervas e os enchidos; Deixar cozinhar em lume brando sem destapar, apenas volteando o tacho regularmente e verificando o molho. Se necessário acrescentar um pouco de vinho.

Quando estiver cozinhado, retirar os enchidos, juntar o entrecosto e voltear para envolver os ingredientes. Servir com os enchidos cortados em rodelas e o toucinho frito sobre as favas e o entrecosto. Este é um prato bastante forte, que requer um vinho com muita alma.

Aqui vai bem um alentejano encorpado e de elevado teor alcoólico.

Sugiro um Dez Tostões Tinto, da Herdade da Maroteira, com 15%. Fazem uma sesta depois…

10_TOSTOES.jpeg

 

Há novidades no restaurante Volver, em Lisboa

 

PatoPolentaMate_site.jpg

André Pires é o novo Chef do Restaurante Volver, em Lisboa, e a nova carta já foi revelada. No meio de tantas novidades, o melhor da gastronomia portuguesa e argentina continua a ser o mote para a confecção e apresentação dos pratos. O resultado é uma fusão deliciosa e criativa de sabores dos dois países. Se lá forem, preparem-se para as sugestões mais improváveis, com alguma irreverência até! Palavra de Chef!

Partindo do pressuposto de que “Portugal não é só fado e peixe, e a Argentina não é só e tango e carne”, o novo chef, nascido em Santarém, procurou introduzir pratos que reflectem a cultura e tradição argentina unidos à boa gastronomia nacional. Desta vez, a influência da América Latina entrou também nesta fusão, com alguns elementos importantes como a lima. Esta nova carta, é, de acordo com o Chef, ‘um convite aos momentos de partilha’, que é como quem diz, a ‘compartir’. À boa carne que caracteriza a ementa deste espaço, juntam-se novidades na área do peixe como as vieiras e a truta Arco-íris (um peixe muito popular na Argentina).

2017_TartaroVaca_Pipocas_Feno_ComAgriaoJPG.JPG

Nas entradas, as estrelas da nova carta são: o Tártaro de Vaca com Pipocas de Aji, Ruibarbo, Chimichurri, um tempero argentino, e Creme de Feno e Agriões; o ’Sorrentino’ de Couve-portuguesa com Ricotta Fumada, Quinoa Y Geleia BBQ; o ‘Nikkei’ Patagónico que une a truta (muito utilizada na Patagónia) em várias interpretações: Tártaro, Brûlée Y Gravlax de Truta, Funcho, Lima, Laranja, Ruibarbo, Beterraba, Ovo Y Abacaxi, e a Tábua de queijos Y Provoleta com Queijo de Cabra 'Granja dos Moinhos' caramelizado Y Pêssegos Grelhados com Provoleta Grelhada, Gel de 'Torrontés' (Casta Argentina Branca), Peschette Al tartufo ('nano' pêssegos em azeite de trufa) Y Shciacciata (Pão de queijo de cabra e uvas).

Surf_Y_Turf.JPG

Nos pratos principais, entram em cena o Bacalhau, o ‘Gazpacho’ Y Carvão, um delicioso bacalhau cozido a baixa temperatura com uma poejada de grão, berbigão, gema curada,  azeite de carvão e alho francês e um desconcertante ‘gazpacho' de cereja; o Risotto Porteño de Vieiras com camarões, Algas, Ricotta, Salicórina Y Limão, o Pato Crocante Y ‘Papas Francis Mallman’, numa homenagem a um grande cozinheiro Argentino e às suas afamadas batatas, que se fazem acompanhar por um magret de pato e pêras de pickles caramelizadas, gel de laranja e mostarda, acelgas Y Caramelo de Aji. Também o Tártaro de Vieiras Y Wagyu promete fazer muita gente ‘Volver’ com a entrãna de Wagyu grelhada, servida com vieiras caramelizadas, tártaro de vieiras com pimento de piquillo, puré de milho e poejos, gel de salsa e quinoa tufada.

Tartaro2.JPG

Nos acompanhamentos, juntam-se aos da casa o Rosti de Batata Doce, o Mesclum de Batatas e Azeite Trufado, ou o Puré de Batata com Tutano Y Geleia de BBQ

volver_0745_tartaro truta maca.JPG

E para terminar, nada melhor do que uma Pavlova (Merengue, Espuma de Doce de Ovos, Vinagre Balsâmico, Pimenta Rosa, Creme de queijo, Morangos, Sorvete) ou um Abacaxi3 (Abacaxi, Maracujá, Pisco, Chocolate Branco, Limão) que se juntam à muito afamada Torta Rogel com bombom do Alaska (Dulce de Leche, Bombom Alaska de menta, Framboesa, Mirtilo).

 

volver_10_0842_AndrePires.jpg

 

Sobre o Chef André Pires:

André Pires é natural de Santarém mas passou pela Bélgica, pelo espaço ‘La Sirene’, e pelo ‘Degusto’ e ‘Malhadinha Nova’, pela mão de Vítor Claro. Regressou depois ao Ribatejo onde chefiou a cozinha do Hotel Lusitano, na Golegã. Nos últimos 5 anos trabalhou no restaurante Tágide, em Lisboa, como Sub-chef e Chef. No início de Abril assumiu a chefia da cozinha do VOLVER, agarrando com entusiasmo o seu projeto.

Às sextas com os Tachos...do Ribatejo!

savel_Ribatejo_Interior_(8)3.jpg

 Receita de Edmundo Gonçalves

edmundo.jpg

Sável frito com Açorda de Ovas

E agora, comidas e buídas.

Seria também fácil pespegar aqui uma receita e dar de frosques. Mais uma vez não é por aí que vou (vamos); antes, vamos fazer uma viagem aos sabores do Ribatejo, a minha terra, e saborear o peixe do rio, as ervas das ribeiras, os frutos dos valados, uma miscelânea de sabores e cheiros de inebriar. Vamos então começar a viagem!

Comecemos pelo pão e pelo peixe e nada melhor que uma açorda, uma das muitas formas de usar o pão seco um pouco antes de o deixar ganhar bolor e mandar para o galinheiro, onde servia para alimentar os bicos que haveriam de dar uma boa canja em dias festivos ou nalguma doença, e pelo sável, um peixe que escasseia cada vez mais no rio Tejo, infelizmente. Será feito mais ou menos assim:

Ingredientes

1 sável grande, de preferência com ovas (entre 800 gramas e 1 quilo)

 2 pães de trigo (de meio quilo)

Sumo de 0,5 limão

Azeite (cerca de meio litro, para a açorada e para a fritura do peixe), alho, louro, coentros, sal e piripiri

Preparação

Limpar bem o peixe, cortar a cabeça e cortar o resto do corpo em postas finas, e reservar

Cozer em água com sal, louro e um fio de azeite, a cabeça e as ovas do peixe

Partir o pão em pedaços, colocar num recipiente fundo e juntar a água da cozedura. Deixar repousar um pouco para o pão ficar completamente embebido e escorrer depois um pouco. À parte aquecer bem o azeite com os alhos picados e  deitar sobre o pão. Mexer bem para envolver todos os ingredientes. De seguida esfarelar a ova cozida e mexer novamente para envolver no pão. Levar ao lume e regar com o sumo de limão, coentros picados e o piripiri e mexer até obter uma massa uniforme.  Numa frigideira, fritar o peixe depois de salgado e passado por farinha. Servir o peixe numa travessa, sobre alface e a açorda num prato de barro vermelho.

Sugiro o vinho branco ribatejano Quinta do Casal Branco para acompanhar a refeição. 

quinta-do-casal-branco-branco.jpg

 

 

Vamos falar de massa...

 

 

mupi milaneza.jpg

A pessoa que é viciada em Noodles (como eu), só pode acordar bem-disposta com esta novidade. A Milaneza decidiu falicitar ainda mais a vida de quem cozinha e que por vezes recorre aos Noodles como forma tornar a confecção de uma alimentação super saborosa em muito pouco tempo. E se o proceso já não era demorado, agora vai passar a ser muito rápido. Tudo porque os novos noodles podem agora passar do pacote para a Wok, directo e sem pré-cozedura, deixando mais tempo para a imaginação dos portugueses. E há mais...à gama étnica “Wok” foi adicionada uma gamatrendy e urbana, com todo o sabor característico da marca. E tudo isto sem ignorar a importância de uma vida saudável que, através destes sabores, vão transportar-nos para outros ingredientes e sabores do mundo. Promovendo a junção de legumes, leguminosas, carne, peixe ou marisco, por ser confecionada no Wok, esta massa é muito saborosa e naturalmente mais saudável uma vez que, na sua preparação, utiliza menos gordura, dando preferência a mais ingredientes frescos e menos sal.

 

Os novos Noodles Milaneza Wok foram criados a pensar num público essencialmente adulto e urbano com um ritmo de vida ativo e que procura soluções de refeição rápidas, saborosas, saudáveis e com qualidade. “Com este novo lançamento a Milaneza dá continuidade ao seu compromisso de proporcionar aos consumidores hábitos alimentares saudáveis e equilibrados, adaptando-os à realidade do dia-a-dia e às novas tendências do consumidor atual. Assim, os novos Noodles Milaneza Wok vêm reforçar, mais uma vez, a capacidade inovadora da marca em oferecer aos portugueses novas opções de refeição à base de massa, muito saborosas e ainda mais saudáveis, permitindo a associação, durante a confeção, de vegetais e legumes”, refere João Paulo Rocha, Diretor de Marketing da Cerealis.

Então, em resumo, importa saber que estes novos noodles são de facto muito muito simples e rápidos de confecionar. Os Noodles Milaneza Wok necessitam apenas de 6 minutos de cozedura diretamente no Wok (não necessitam de pré-cozedura)  E a receita é simples: aqueça o azeite no Wok, junte os seus ingredientes frescos favoritos e deixe cozinhar. Adicione os Noodles diretamente do pacote para oWok, acrescente água a ferver numa proporção de 180ml de água (um copo de água pequeno) por um bloco de noodles, deixe repousar, e cozinhe durante 6 minutos, mexendo frequentemente. No final, basta verificar os temperos, retirar do lume e deliciar-se.

A campanha de TV da Milaneza Wok vai para “o ar” hoje e estará “live” até dia 15 de junho. A comunicação da gama estender-se-á também às redes nacionais de outdoor (de 31 de maio a 6 de junho), ações de ponto de venda e divulgação no digital. Esta será uma comunicação com especial destaque para os novos Noodles. A marca vai ainda lançar um passatempo na sua página de Facebook: “Wokmania”.

Para que se saiba...

A gama Milaneza Wok foi distinguida na 7ª edição do Food & Nutrition Awards, na Categoria de Produto Inovação, um prémio que reconhece a inovação das empresas nacionais do setor agroalimentar que promovem estilos de vida e hábitos alimentares saudáveis. Esta gama foi ainda selecionada para integrar o restrito núcleo de produtos inovadores doSIAL Innovation Selection 2016, em Paris.

As massas Milaneza são 100% naturais, produzidas a partir de sêmola de trigo duro e de água, fatores que as tornam num produto de qualidade superior. As massas alimentícias são adequadas à alimentação de praticamente todas as pessoas, idades e também dos desportistas, uma vez que são ricas em diversos nutrientes essenciais ao bom funcionamento do organismo e porque apresentam um baixo teor de gordura, colesterol e sal.

 

image003.png

Podem ver o anúncio de TV clicando aqui.