Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Se a inês sabe disto

A propósito do burkini...

 

Burkini.jpg

Como não podia deixar de ser, o tema gerou controvérsia. Refiro-me ao burkini e ao facto de duas mulheres britânicas terem sido expulsas da piscina de uma unidade hoteleira, no Algarve, por o usarem. Para quem não sabe, o burkini foi concebido para proteger a discrição das mulheres muçulmanas mas que, surpreendentemente, está a ganhar mais terreno do que era inicialmente previsível no universo da moda. Ao ponto da conhecida marca de roupa Marks & Spencer ter apostado até na comercialização de dois modelos de burkini. Em 2011, a chef de cozinha Nigella Lawson foi fotografada, e consequentemente criticada, por ter usado esta peça de roupa que para muitos é símbolo de discriminação e uma afronta à liberdade das mulheres. Certo é que esta moda parece ter vindo para ficar até porque, de acordo com um responsável de marketing da Marks & Spencer, "este tipo de fato-de-banho protege a pele das tão temidas radiações solares, além de ser muito confortável". 

Nestas situações acho que sinceramente cada um sabe de si! Discordo em absoluto que alguém seja obrigado a usar o que quer que seja, por que motivo for. Mas expulsar alguém de uma piscina por usar burkini parece-me altamente discriminatório. Ninguém é obrigado a exibir o corpo em público e as motivações para o seu uso podem ser mais que muitas. Assim como reclamamos o respeito pela nossa cultura e sociedade, não podemos exigir a um muçulmano que deixe de sê-lo, simplesmente porque veio a banhos ao Algarve. 

Alega-se, como forma de justificar a proibição do uso do burkini em determinados países, que o mesmo simboliza um atentado ao direito à Liberdade e Igualdade. Será assim em alguns casos. Não em todos! Não nos esqueçamos que, para muitas mulheres, trata-se apenas de um código de vestuário que adoptam de livre vontade. Se prevalecer a ideia de que a integração dos muçulmanos nas sociedades europeias implica renúncia à sua identidade, não será de estranhar depois a tendência para a radicalização.

 

nigellaburkini1.jpg

Nigella Lawson com um burkini

 

Mas afinal, como surgiu o burkini?

Em 2003, Aheda Zanetti fundou a AHIIDA, uma das maiores marcas de burkinis. A criadora diz que teve ideia de conceber este modelo depois de ver a sobrinha a praticar desporto com o tradicional hijab (véu), que se tornava bastante incómodo. Decidiu aliar o conforto à flexibilidade e assim nasceu o burkini. Hoje, 14 anos depois, esta ideia valeu-lhe reconhecimento a nível mundial com a aprovação e certificação oficial da comunidade islâmica que olham para este fato-de-banho como forma de encorajar as mulheres muçulmanas a praticar desporto.  

Aheda Zanetti.jpg

Aheda Zanetti 

SUP, uma paixão!

ericeirasup_3.png

O meu primeiro contacto com esta modalidade já foi há algum tempo, a propósito de um evento que organizei em parceria com a escola Ericeira Sup. É cada vez mais frequente vermos praticantes de Stand Up Paddle (SUP) nas praias e rios, e há muito que esta modalidade deixou para trás o conceito de desporto da moda. Veio para ficar, e tanto especialistas na área como praticantes, dão provas concretas de que a mente, a força, o equilíbrio, os abdominais e os braços são rigorosamente trabalhados através desta prática desportiva. Por cá, na Ericeira, temos ainda o privilégio acrescido de contemplar as nossas maravilhosas praias e paisagem natural circundante deste cantinho que é também Reserva Mundial de Surf. Assistir ao pôr-do-sol, rodeado por uma paisagem magnífica e uma paz imensa a fazer-lhe companhia, acreditem, transforma-se num momento inesquecível de rara beleza. 

E desenganem-se se pensam que para praticar SUP têm de ser atletas. Para subir a uma prancha basta ter espírito aventureiro e pouco mais! Neste desporto ninguém fica de fora: mulheres, homens e crianças, mesmo sem qualquer preparação física, estão, à partida, aptos a praticá-lo. No entanto, como em qualquer outra modalidade, também o SUP não dispensa todas as normas essenciais de segurança. Por isso, se tiverem alguma dúvida a este respeito convém esclarecer atempadamente com a Ericeira SUP, que irá certamente esclarecer todas as questões. 

Michel Amaro, o criador do projecto, é licenciado em Educação Física na área do treino desportivo, condição física e tempos livres. Praticante de Surf há 38 anos e de Stand Up Paddle há 14 anos, foi juiz de surf internacional durante 20 anos. É instrutor de Surf e SUP e treinador de Surf reconhecido pela Federação Portuguesa de Surf...Estará, por isso, em muito boas “mãos”. Para quem se estreia na modalidade fiquem a saber que na primeira aula os instrutores vão ensinar-lhe as técnicas básicas do SUP, que lhe permitirão usufruir ao máximo desta experiência no futuro, em segurança. 

Visitem o site Ericeira SUP e conheçam mais detalhes sobre a escola e o que nela poderão fazer e aprender. Deixo-vos com algumas fotos retiradas do site...E fiquem atentos! Em breve voltamos a falar sobre este tema . O blog vai promover um passatempo relacionado com a modalidade. 

1479517_956039557797536_7826651418500345623_n.jpg

12799317_943071382427687_4015754787270705876_n.jpg

17951547_1277161569018665_5972399896521014955_n.jp

17992259_1277161599018662_584715562629647609_n.jpg

18010278_1273638496037639_3700184869444217736_n.jp

18010559_1277161612351994_931513038199649728_n.jpg

18033543_1277161649018657_7070014285143680885_n.jp

18057923_1282045331863622_5553025332564562115_n.jp

 

c7d7ed_4ea9fa56544545a2b70513f9cfe27958.png

c7d7ed_6f45aa44360b4135895b3b62c8bc34a7.png

c7d7ed_7a6a166c023042c4aacb098ee7cb0d57.png

c7d7ed_7ad8d85882f740d6b44ca0c95d534c00.png

c7d7ed_17b5b11dad4440498ca9bb5d781657d5.png

c7d7ed_c6d2924d97774dc1aa18ddf7b7eaf348.png

c7d7ed_e50ba2cb13f04a06bad7390a62e64daa.png

 

 

Patrícia Teixeira

Edmundo Gonçalves

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens