Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

Sempre quero ver como descalçam a bota

catalunha.jpg

 

 

Mariano Rajoy aplicou o célebre artigo 155º da constituição espanhola na Catalunha, destituindo o governo em funções, tendo suspendido a autonomia e convocado eleições antecipadas na região; Talvez convencido que sairia reforçado deste acto eleitoral, que decorreu ontem de forma pacífica e com enorme afluência (votaram mais de 81% dos eleitores inscritos).

Como se diz lá pela minha terra, "saiu-lhe o cão no carreiro". Não só não saiu reforçado, como foi completamente pulverizado e o resultado obtido é pouco mais que ridículo. Conseguiu três deputados apenas. Se já antes era um pouco contra-natura uma imensa minoria de 14 deputados (os que detinha o PP) decidir os destinos da região, é hoje claro que com 3 deputados apenas, qualquer arremedo de decisão que Rajoy tome sobre a Catalunha, será alvo da chacota de todos os que nutrem algum sentimento de simpatia pelo regime democrático.

É certo que quem sai em primeiro nestas eleições é o Ciudadanos, que apanhou os cacos da derrocada do PP, tendo alcançado 37 deputados (mais 3 que o partido de Puigdemont, o ex-líder do governo autonómico, exilado na Bélgica), no entanto o bloco independentista conseguiu 70 dos 135 lugares no parlamento, dando-lhe uma margem confortável para formar governo.

A questão relevante no momento é a seguinte: Se quem ganhou as eleições, ou melhor, se o bloco que defende a independência teve maioria absoluta dos votos, se mais de 50% dos eleitores votou nos partidos que defendem a separação de Espanha e a refundação da República, será legítimo exigir a este bloco que prescinda do cumprimento do seu programa eleitoral e, outrossim, que defraude os eleitores que nele confiaram?

Parece-me que o referendo que tantos pensavam para depois destas eleições, governo espanhol incluído se os resultados tivessem sido diferentes, está feito! uma larga maioria absoluta dos 81% de votantes ratificou os programas dos que defendem a independência.

Cá estou, no meu cantinho, a observar como Rajoy, a Espanha e a União Europeia descalçam esta bota.

 

Festas Felizes