Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

"Noites de Queluz" encerram com duas estreias

nome.png

A edição 2017 das “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” encerra este fim de semana, com dois concertos em que a música portuguesa está em destaque: na sexta-feira, a pianofortista espanhola Laura Fernández Granero atua pela primeira vez em Portugal e, dois dias depois, no domingo, o concerto de encerramento apresenta a estreia mundial moderna da serenata “Il Natal di Giove”, de João Cordeiro da Silva.

Foi fora dos seus países de origem que João Domingos Bomtempo (1775-1842) e Muzio Clementi (1752-1832) conheceram a fama. O português alcançou prestígio em Paris e em Londres, e o italiano em terras de Sua Majestade, para onde cedo foi morar, mais tarde se naturalizando inglês. Compositores, pianistas virtuoses e pedagogos, ambos, foram igualmente grandes amigos, amizade essa revisitada no concerto de 27 de outubro, às 21h30, cujo subtítulo é “Os alvores do Romantismo em Portugal” e que tem lugar na Sala da Música do Palácio Nacional de Queluz. Um programa de sonatas, danças, variações e pequenas peças de Bomtempo e Clementi, que será interpretado pela jovem pianofortista espanhola Laura Fernández Granero, naquela que é a sua primeira atuação em Portugal.

 

Uma outra estreia está reservada para o concerto de encerramento das “Noites de Queluz”. Referimo-nos à serenata “Il Natal di Giove”, de João Cordeiro da Silva (c. 1735-c. 1808), estreada no Palácio de Queluz a 21 de agosto de 1778, para celebrar o 17.º aniversário do infante José Francisco, filho de D. Pedro III e da rainha D. Maria I. Esquecida desde então, tem no domingo, 29 de outubro, a sua estreia mundial moderna. O concerto “Uma serenata para o aniversário do príncipe herdeiro” acontece às 21h30, na Sala do Trono, e conta com a direção musical de Riccardo Doni, à frente da orquestra barroca Divino Sospiro.

 

As “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” regressam ao Palácio Nacional de Queluz, com sete concertos distribuídos entre 27 de setembro e 29 de outubro. Estes espetáculos, que acontecem na Sala do Trono e na Sala da Música, propõem repertórios criteriosamente ajustados ao contexto histórico do Palácio, numa viagem pelas sonoridades do período Setecentista e do 1.º Romantismo.

“Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal / Divino Sospiro, com direção artística do maestro Massimo Mazzeo. Este ciclo de concertos assinala o início da 4.ª Temporada de Música da Parques de Sintra.

 

Informações úteis

 

 

Preço de bilhete por concerto: 10 euros

 

Locais de venda:

Bilheteiras da Parques de Sintra

FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais.

Online em www.parquesdesintra.pt e em www.blueticket.pt

M/6

 

Após o início do espetáculo, apenas no intervalo será permitida a entrada na sala. Poderá haver concertos sem intervalo.

Falta de comparência ou atraso não dão direito a reembolso do valor do bilhete.

 

“Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” conta com a Antena 2 como ‘media partner’.

 

Programação

 

Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie

 27 de outubro | 21h30 | Sala da Música

 

“Os alvores do Romantismo em Portugal”

 

Laura Fernández Granero                        pianoforte

 

João Domingos Bomtempo (1775-1842) e Muzio Clementi (1752-1832) adquiriram ambos fama fora dos seus países de origem: o português em Paris e em Londres, o italiano na Inglaterra onde cedo se fixou. Conheceram-se entre uma e outra dessas capitais e, quando Bomtempo se mudou para Londres, uma sincera amizade nasceu entre estes dois compositores, virtuoses do piano e pedagogos. Um face-a-face musical, na estreia portuguesa da jovem pianofortista espanhola Laura Fernández Granero.

 

 

29 de outubro | 21h30 | Sala do Trono

 

“Uma serenata para o aniversário do príncipe herdeiro”

 

Melite                        Eduarda Melo | soprano

Adrasto                    Patrycja Gabrel | soprano

Amaltea                    Giuseppina Bridelli | mezzosoprano

Temide                     Mariana Castello-Branco |soprano

Cassandro              Pedro Matos | tenor

 

Divino Sospiro

Riccardo Doni                     cravo e direção

 

João Cordeiro da Silva foi um dos principais compositores do período que medeia entre o Terramoto de 1755 e a fuga da Corte para o Brasil. Escreveu a serenata ‘Il Natal di Giove’ (‘O nascimento de Júpiter’), sobre libreto de Pietro Metastasio, para o 17.º aniversário do infante José Francisco, primogénito de D. Pedro III e da rainha D. Maria I. A obra foi ouvida no Palácio de Queluz a 21 de agosto de 1778. Esquecida desde então, é agora recuperada e dada em estreia moderna.

Neste link poderá consultar a programação completa do evento: http://www.parquesdesintra.pt/programacao-cultural/noites-de-queluz-tempestade-e-galanterie-2017/