Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

Nada como um bom vinho tinto

Resveratrol.gif

is_141201_red_wine_grapes_resveratrol_800x600.jpg

 

 

Texto de Edmundo Gonçalves

edmundo.jpg

Um estudo conduzido pelo Instituto de Investigação Virginia Tech Carilion, nos Estados Unidos, demonstrou que o resveratrol preserva as fibras musculares à medida que o organismo envelhece, ajudando a preservar as ligações entre neurónios, denominadas sinapses, contra os efeitos negativos do processo de envelhecimento.

"Todos nós ficamos lentos à medida que envelhecemos", adianta Gregorio Valdez, professor assistente daquela instituição. Pois eu já tinha dado por isso e também sei que depois de uns valentes copos ficava um pouco mais lento e com problemas n’"A marcha, problemas de equilíbrio e a coordenação motora limitada (e que estas) contribuem para problemas de saúde, acidentes, falta de mobilidade e uma menor qualidade de vida. O tal de Gregório (que nome tão apropriado, estão a ver a imagem… gregório?) acredita que estejam perto de desvendar os mecanismos que fazem diminuir a degeneração dos circuitos neuronais causados pela idade, ou seja, prolongar a vida, ou no mínimo proporcionar um envelhecimento com melhor qualidade.

Deixemos de lado os pormenores do estudo, que mete, como quase sempre, uns animaizinhos brancos; O que é interessante é que a conclusão a que chegaram é que a ingestão do tal resveratrol exerce o mesmo efeito benéfico sobre as sinapses de junção neuromuscular (já vimos lá em cima o quer dizer este palavrão) que o exercício físico e uma dieta saudável e essa é a parte interessante.  Vejam só que a grande notícia para aqueles que como eu apreciam um belo tinto, é que o tal resveratrol, que oferece o mesmo benefício neuroprotetor que uma dieta de poucas calorias ou exercício físico, está presente precisamente no vinho tinto.

Andam sempre a perguntar-me porque parece que não envelheço, apesar dos meus quase 57. Confesso que nem eu sabia, mas agora está tudo explicado. Bendito resveratrol! E de repente fez-se luz sobre a frase que invariavelmente se diz sobre um excelente vinho: “Que grande pomada”. Ora lá está, pomada… medicamento.

Saúde!