Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

E depois um dia é dia “santo”

transferir (1) (1).jpg

Texto de Edmundo Gonçalves

edmundo.jpg

 

Este “bardamerda de Alcântara” (como diria alguém que me é muito querido e que por mero acaso me pariu), com a arrogância que ninguém lhe conferiu por voto directo e universal,  que sempre foi reticente à ajuda dos países ricos do norte aos pobres do sul, vem agora dizer (ler notícia aqui) que os tipos do sul, tesos e a viver de favor dos seus amigos do norte, gastam o dinheiro em copos e mulheres.

Se o gajo tivesse alguma cultura e se preocupasse em conhecer a Europa que lhe dá o tacho, saberia que não é “copos e mulheres”, é putas e vinho verde! Mas com a cagança com que estes bardamerdas nos olham lá do alto, eles nem querem saber. Eu por mim, a este, punha-o a trabalhar em Agosto na Amareleja, a calcetar, às duas da tarde, p’la fresquinha. Logo veria se ele gastava algum em copos, ou se metia os cornos à sombra.

A esta alimária queria dizer que devo um quarto e metade duma casa de banho da minha casa ao banco, não contribuí em nada para o desastre em que meteram o País e pago a prestação a tempo e horas apesar de, para lhe pagar o enorme favor que nos fez ao emprestar-nos o graveto, me terem baixado o ordenado e aumentado os impostos. Porque ganho muito diz aquela besta. Ouve lá, seu filho dum cabaz de cornos, quanto é que é o ordenado mínimo aí na tua terra? Ah pois…

Por essas e por talvez outras, é que levaste uma bela ensaboadela nas eleições da semana passada e te reduziram à tua insignificância. O que me entristece é que tu não entendeste nada do que te aconteceu e continuas a arrotar postas de pescada, convencido que continuas no cadeirão do Eurogrupo e não pensas um segundo que o descalabro do teu partido é consequência dessa postura arrogante, trauliteira e chauvinista que nem os teus concidadãos já aturam.

E por isso um gajo ainda pior que tu, populista, ultra-conservador de direita, esteve na iminência de ganhar as eleições no teu país e a mandar com os porcos a Europa que te sustenta, também a ti, seu monte de merda.

Tu e aqueles que pensam como tu, sem parar para medir as consequências das políticas de exploração dos países do sul (sim, exploração dos países do sul, seu vaso de merda, não vale a pena fazer um desenho, que tu entendes muito bem), e arrogando-se o direito de decidir que são superiores, há-de levar a Europa a uma situação que nem tu desejas, sua cavalgadura. Continua com esses trejeitos xenófobos que um dia será dia “santo”. Depois nem copos, nem mulheres. Nem homens. E se fosses cagar dum carro abaixo?