Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

seainessabedisto

O jeito que esta casa ainda vai dar!

101089eeebee39a0f49655e5c1665448.jpg

 

Hoje acordei com a Terra a tremer na minha zona. Naqueles breves segundos passou-me tudo pela cabeça. Principalmente que dava um jeitaço que todas as casas deste Mundo estivessem apetrechadas com uma espécie de bunker, no qual pudessemos abrigar-nos em caso de catástrofe. E a verdade é que de uma maneira geral nunca tivemos tanto receio de assistir ao fim do Mundo como agora. Aliás, existem cada vez mais empresas que estão atentas a estes nossos receios e aproveitam-se disso para vender casas preparadas para proteger e sustentar a vida das pessoas no caso de haver uma guerra nuclear, ataque terrorista ou desastre natural. E desenganem-se se acham que um "modesto" bunker (esconderijo subterrâneo com tudo o que precisamos para viver) é suficiente! Precisamos de sobreviver sim, mas com estilo! Mesmo que seja debaixo da Terra. E como a sede de fazer negócio roça por vezes a irracionalidade, nos Estados Unidos, por exemplo, são aos pontapés as campanhas publicitárias de empresas que tentam vender estes “buracos” de luxo com o recurso descarado à palavra “apocalipse”.

E há até quem, num acto extremo de precaução, já se tenha mudado para o subsolo. Existe um número considerável de casas de luxo subterrâneas, um pouco espalhadas por todo o mundo. A "Silo House", nos Estados Unidos, é uma das mais bem apetrechadas. Mas viver na escuridão é uma questão que, naturalmente, levanta controvérsia. E foi a pensar em opções mais solarengas, que uma construtora polaca, a KWK, concebeu, em 2009, a "Safe House". E é muito fácil mandar construir uma igual. Basta ser milionário e tudo se resolve!

É considerada totalmente impenetrável. Com uma área útil interior de 556m2, foi construída na periferia de Varsóvia, na Polónia. Concebido pelo arquitecto Robert Konieczny, o projecto demorou 2 anos a ficar concluído. E a aventura começa no portão principal. Para início de conversa, não vale a pena chegarmos a casa cheios de pressa. É que, depois de passarmos o primeiro "obstáculo" com sucesso, existe um período de segurança que temos de aguardar até que a porta da casa seja aberta. As paredes são móveis (2,2 metros de altura e 22 metros de comprimento), abrem durante o dia e fecham-se automaticamente à noite, transformando a casa num autêntico cubículo de betão. Dá-se prioridade à tecnologia avançada em detrimento da beleza arquitectónica. As persianas têm 2,8 m de altura por 3,5 m de largura. Existe uma ponte levadiça que conduz ao terraço, onde encontramos  uma piscina. Numa das paredes da casa existe um portão enorme de alumínio, fabricado por uma empresa que habitualmente trabalha com companhias aéreas, onde está afixado um ecrã gigante, destinado à projecção de filmes. O preço da construção nunca foi oficialmente divulgado. Seguem as imagens...

 

b1595686b1bbfa2c024f9b4597051e5f.jpg

5972dc5ba46bea54d8afc55b3296e47a.jpg

6efad58b14f0b901e42934187462b730.jpg

420a52125f941d321f831baaeaef9cb9.jpg

52d8c0ebed8d62958d05a2d320e00f56 (2).jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8 comentários

Comentar post