Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Se a inês sabe disto

Água, crua realidade

água crua.jpg

 

 

Não fora estes fait-divers, quase sempre oriundos da América (como faz questão de dizer Donald Trump) e provavelmente o tema de hoje seria tão fastidioso como informar-vos, aos que andam distraídos, que de toda a riqueza produzida no ano passado, 80% ficou retida nas mãos de apenas 1% da população, o que quer dizer que o fosso entre os muito ricos e os muito pobres aumenta assustadoramente; Mas o que é isso comparado com um negócio das arábias aparecido recentemente, precisamente na América de Trump e que é a comercialização e consumo de água crua.

Mas o que é água crua, perguntarão e com toda a razão. Não se macem, eu fui procurar por vós, não quero que vos falte nada (apesar de provavelmente não vos ter calhado nem um cêntimo daquela riqueza de que falei ali atrás) e descobri que a ideia peregrina surgiu em Silicon Valley e que se trata de água doce não tratada, recolhida em rios, riachos, fontes e até da chuva e que anda gente a enriquecer com o negócio, já que essa água está a ser comercializada a cerca de 15 Euros o litro e já esgotou na costa oeste da "América". Provavelmente comercializada por um dos 2.043 multimilionários que existem actualmente e cuja riqueza aumentou 13% ao ano desde 2010, seis vezes mais que os aumentos conseguidos pelos trabalhadores, em média 2% ao ano (a mim não me tocou nada). Ora os vendedores dessa água pretendem que ela "hidrata a pele", "reduz as rugas" e "aumenta a flexibilidade e a força das articulações", sendo propagandeada como sendo "pura". Pura, até à primeira caganeira, digo eu. É esta malta que se está marimbando para as pessoas, que no ano passado viu a sua riqueza aumentada em 623 mil milhões de Euros, massa suficiente para acabar cerca de sete vezes com a pobreza extrema no Mundo.

Voltando à vaca fria, ou como quem diz à água pura. Contra a propaganda de que não contém químicos, é rica em minerais e não tem o problema de correr por canos de chumbo e de não conter flúor, será avisado pensar que pode conter pesticidas, bactérias e coliformes fecais, que é como quem diz, merda. Mesmo!

Se o tratamento da água doce para consumo foi um pulo civilizacional sem precedentes, erradicando algumas causas de morte em toda a população, mas principalmente entre as crianças, esta moda da água crua, pode vir a ter consequências trágicas para quem a consome, mas com isso os tais 2.043 não se incomodam muito. Já agora, eles sabem, mas provavelmente os leitores não, mais de metade da população mundial não vai poder consumir nem um litro dessa tal de água crua (alguns nem essa nem outra, infelizmente), já que tem um rendimento diário entre 1,5 e 8 Euros. Claro, não estão aqui contabilizados aqueles que nem a um Euro e meio chegam, que serão mais uma grande parte da população mundial, que não tem acesso nem a água crua e a potável muito menos...

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a água potável contaminada provoca ainda 502 mil mortes por ano, e é, supostamente, um produto que passou por todos os processos de esterilização e filtragem. Não foram ainda contabilizadas as mortes provocadas pelo aumento de riqueza daqueles 2.043 mas aposto, dobrado contra singelo, que ultrapassaram em muito os números da OMS!