Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Se a inês sabe disto

10 regras que desconhecia sobre sushi!

Não digo que não a um bom sushi. Aliás, não digo que não a sushi. Ponto! Tenho restaurantes de eleição, como é óbvio, mas se o desejo de comer um niguiri se tornar incontrolável, não sou menina para esperar! Sento-me à mesa do primeiro japonês que aparecer. E só depois, já com um sashimi mal fatiado no prato, é que começo a tecer as mais variadas críticas. O que eu não sabia, até há poucos dias, é que existem regras que tornam a experiência de saborear o sushi muito mais agradável e proveitosa. E embora elas sejam cumpridas à risca no Japão, no Ocidente não é bem assim. Alguns chefs de cozinha japoneses entram em nossa defesa e dizem que não nos devemos sentir intimidados por elas e, simplesmente, “usufruir do sushi”. Eu assino por baixo. Mas pelo sim, pelo não, deixo-vos algumas dicas que os mestres apontam como essenciais para melhor disfrutar desta iguaria japonesa. Pelo meio, algumas regras de etiqueta...

 

A Ordem de Sabores

Para que possa ususfruir ao máximo de todos os sabores, os chefs aconselham que se comece pelos peixes de sabor menos intenso como o peixe-branco (1) ou o atum (2), seguindo para o salmão (3) ou ovas de salmão (4). Devemos deixar para o fim o sushi com sabores mais doces, com ovo, por exemplo. (5). De acordo com as regras de etiqueta, quando pedimos rolos de sushi menos elaborados (6), significa que temos intenção de terminar a refeição. 

1.jpg

 

Como usar os hashi (pauzinhos)?

Para início de conversa, no Japão é falta de respeito esfregar os hashi um no outro. O chef pode entender essa atitude como um recado do cliente para a má qualidade dos mesmos. E enquanto não terminamos a refeição, sempre que fizermos uma pausa, o ideal é que os hashi sejam colocados como se vê na imagem 1 e 2. Só no fim é que devem ser "arrumados" como se vê na imagem 3, sem nunca ficarem cruzados. 

1.jpg

Comer com as mãos

Saiba que, se for daquelas pessoas que ainda não está familiarizado com a técnica dos pauzinhos, pode perfeitamente comer à mão. Pelo menos no Japão ninguém vai levar a mal. Aliás, o sushi é tradicionalmente considerado uma fingerfood. Evite sempre o uso de talheres. No Japão a faca é considerada uma arma e usá-la nas refeições pode ser mal interpretado. Usar os hashi ou a mão é sinónimo de "refeição pacífica". 

sushimaos.jpg

 

 

Nunca molhar o arroz no molho de soja (shoyu)

Este é, talvez, o erro mais comum com que nos deparamos nos restaurantes japoneses. E existe naturalmente a explicação para esta regra: ao embebermos o arroz no molho de soja, além de existir a grande possibilidade do rolo ser destruído, o sabor irá ficar completamente alterado, muito mais salgado. Por isso, é aconselhável que se molhe apenas uma parte do peixe. Caso o formato do rolo não permita fazer esta "manobra", é costume molhar um pedaço de gengibre na soja e usá-lo para pincelar a peça de sushi. 

3.jpg

 

 

 

Proibido dar dentadas. Mas há excepções...

O sushi deve ser comido inteiro e, quase sempre, os chefs preparam as peças com o tamanho ideal para que possam ser ingeridas de uma vez só. Porém, existem excepções. É o caso do temaki e do futomaki. De dimensões maiores, podem (e devem!) ser comidos com as mãos e em várias dentadas. Porém, nunca devem regressar ao prato, devendo permanecer na mão até que sejam totalmente ingeridos. 

temaki.jpg

Sejamos razoáveis na quantidade de wasabi

E eu confesso que este é o meu ponto fraco. À semelhança do molho de soja, também não devemos exagerar na quantidade de wasabi pelo mesmo motivo...deturpa o sabor! A regra diz que a quantidade ideal deste picante é a que vem para a mesa, e é decidida pelo chef. Eu cá peço sempre doses reforçadas desta pasta verde :). Alguns mestres da cozinha japonesa defendem mesmo que o wasabi deve ser colocado directamente na peça de sushi ou sashimi e não dissolvido no molho de soja, como habitualmente fazemos. Além da função digestiva, o wasabi é também um eficaz desinfectante do peixe. 

 

wasabi.jpg

 

 

 

Para que serve o gengibre

O gengibre é para ser comido antes do sushi e de vez em quando durante a refeição. Porque limpa a boca e abre o paladar para os novos sabores que vamos experimentando. Quase sempre a quantidade de gengibre que é disposta na mesa, no início, é considerada suficiente pelo chef. 

gengibre.jpg

 

4 peças? Nunca!

Os japoneses nunca pedem quatro peças de sushi, sashimi ou seja do que for. Para eles o número 4 é sinónimo de azar pois é escrito e pronunciado da mesma maneira que a palavra morte (shi). 

4.jpg

 

 

Não sirva sake a si mesmo

No Japão esta regra é sagrada. Se optarmos por beber sake num restaurante japonês, nunca devemos encher o nosso próprio copo, pois é considerada falta de educação. Essa função cabe a quem está ao nosso lado/frente. Enquanto estamos a ser servidos, devemos segurar no copo ao alto, com a mão direita, apoiado na base pela mão esquerda. 

sake1.jpg

 

 

Não brinde com "chin chin"

"Kanpai " (tradução: esvaziar a chávena) é o brinde tradicional japonês. Se viajarmos até ao Japão e nos ocorrer dizer "chin chin ", é provável que passemos a ser o centro das atenções, mas pelos piores motivos. É que essa expressão refere-se a uma parte mais íntima dos homens. Fica o aviso!

 

kanpai.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post

Patrícia Teixeira

Edmundo Gonçalves

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens